Pastores se aproveitam de uma suposta bênção e acabam caindo em cilada

"Mulher acusada de dar golpe em pastores".
Essa foi a notícia que ocupou uma página inteira do Jornal A Tribuna no dia 20 de Julho.

Líderes evangélicos disseram que dona de casa prometeu doar mais de R$ 1 milhão à igreja, mas o dinheiro não apareceu.
 Uma dona de casa, que morava na Bahia e veio para o Espirito Santo recentemente, está sendo acusada de prometer mais de R$ 1 milhão e dar golpes em pastores, obreiros e fiéis de uma igreja evangélica em Vitória. Tudo começou á menos de um mês, logo que ela teria chegado a uma igreja evangélica no Centro dizendo que tinha direito a uma idenização de R$ 9,75 milhoes por conta de um erro médico cometido com a filha dela, que tem dez anos e é doente.

 Como gratidão, ela disse que tinha feito um propósito com Deus de doar, inicialmente, R$ 400 mil para a obra divina.

Segundo os pastores, a mulher teria dito que precisava de dinheiro emprestado, e em quatro dias, no máximo, o valor seria depositado.

Eles teriam emprestado o dinheiro, cartão de crédito e talão de cheque. Os líderes da igreja disseram que ela dizia que quem emprestasse R$ 100 iria receber R$ 50 mil e, R$ 200, receberia R$ 250 mil.

O pastor alugou, para ela, um partamento na rua Gama Rosa, no Centro, e comprou R$ 9 mil em móveis.

Ela ainda teria pedido a ele para apresentar obreiros de sua confiança, pois iria ajudá-los.

Os obreiros souberam que cada um ganharia R$ 150 mil para comprar e reformar apartamentos. Até procuraram um imobiliária e fizeram contrato de reserva de compra.

A mulher teria prometido ainda comprar 14 carros para o pastor, obreiros e fiéis. As notas fiscais de alguns já teriam sido emitidas em nome dos presenteados.

Mas, assim como os veículos, as notas só seriam liberadas após depósito que ela faria na conta das concenssionárias, o que não ocorreu. "Ficamos sensibilizados, pois ela tem uma filha doente", disse o pastor adjunto.

Só que os dias foram passando e eles começaram a desconfiar, já que o dinheiro não aparecia. Contaram que foram ao banco e teriam sido informados por um fucionário que ela tinha aberto uma conta, mas que, para ser ativada, teria de depositar R$ 50.

Imaginando que estavam sendo vítimas de um golpe, eles ligaram para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória no dia 21 de Julho, quarta-feira. A dona de casa foi intimada e prestou depoimento no dia seguinte, quinta-feira, negando tudo.

Os nomes dos envolvidos nao foram divulgados, pois ainda não há nada comprovado contra eles.


O QUE ELA TERIA PROMETIDO

Apartamento e carros zero quilômetro


> 14 CARROS ZERO QUILÔMETRO, cada um foi avaliado em R$ 40 mil, em média, segundo pastore e obreiros.
> DOIS APARTAMENTOS no Centro de Vitória, valiados em R$ 100 mil cada um.
> R$ 100 MIL para reformar os apartamentos dos obreiros.
> R$ 400 MIL para a igreja evangélica.
> R$ 500 MIL para o pastor.
> DINHEIRO que teria sido gasto com a dona de casa.
> R$ 400 de hospedagem em um hotel.
> R$ 680 DE ALUGUEL e pintura de um apartamento no centro de vitória.
> R$ 7 MIL em empréstimo que teria sido feito por pastores, obreiros e fiéis da igreja, em dinheiro, cartão de credito e cheques.
> R$ 9 MIL DE MÓVEIS comprados em uma loja para mobiliar o apartamento alugado, entre os quais, geladeira, estante, camas, colchões, rack, armário, sofá e vasilhas de cozinha.

Fonte: Policia Civil, pastores e obreiros.



A policia em busca de provas

Diante das versões relatadas à policia, o delegado José Luíz, do Departamento Policia Judiciária (DPJ) de Vitória, disse que a dona de casa terá de comprovar que realmente tem o direito a indenização.

Os pastores e obreiros dizem que foram vítimas de estelionato, cuja pena é de até cinco anos de prisão, em caso de condenação. A dona de casa nega e diz que foi ameaçada.

Em depoimento à polícia, a mulher falou que um membro da igreja disse que ela deveria pegar suas roupas sujas e ir embora, senão iria "ligar para o pessoal do morro para cabar com ela e sua familia".

Outra ameaça teria sido feita por telefone dizzendo que ela não precisava só de advogado, mas seria feito um velório. Os dirigentes da igreja dizem que isso não procede.

O advogado Walace, que defende a dona de casa, disse que vai preparar a documentação da indenização e apresentar ao delegado.

Ele disse que não conhece os autos, pois assumiu o caso na quinta-feira (22) à tarde, já que o outro advogado havia deixado o caso pela parte da manhã.


 Pastores planejam comprar sítio para viciados


Antes mesmo de receber R$ 400 mil, os pastores da igreja evangélica já planejavam onde aplicar a quantia.

Questionados se o ato de aceitar a doação não configuara ganância, eles disseram que não.

Entre os projetos estava a compra de um sítio para tratar de dependentes de drogas e cestas básicas para dar às pessoas carentes.

Sobre os carros, eles afirmaram que seriam usados para tratar de assuntos pessoais, assim como ir a hospitais visitar doentes, a presidios e ao sítio que pretendiam comprar, para ver os internos.

Para eles, a dona de casa é uma "falsa profeta". Disseram que, a partir de agora, antes de receber qualquer doação, serão criteriosos.

"Primeiramente vamos saber a origem da doação e pedir documentos que comprovem que são doações lícitas. Fomos vítimas dessa história", disse o pastor.

 "Eles perderam a bênção"
 Após prestar depoimento à policia, a dona de casa afirmou que o seu advogado Walace iria falar sobre o caso.

Ela só disse que tem a indenização de R$ 9,75 milhões, em processo que terminou na Bahia. "Não estou mentindo Tenho direito a indenização, mas eles ( os pastores e obreiros) perderam a bênção (doações)", afirmou ela.

À policia, ela falou que morava na Bahia e veio para Vitória fazer um tratamento da filha, que ficou deficiente por causa de um erro médico e necessita de cirurgia.

Disse que chegou à capital em 28 de junho e se hospedou em um hotel no Centro. Por ser religiosa, foi à uma igreja evangélica na Cidade Alta onde conheceu o pastor e logo firam amigos.

A dona de casa afirmou ter contado ao pastor que teria uma indenização e informado o valor.
Em um dos trechos, ela destacou que, arós esse fato, ele passou a visitá-la no hotel e que ela conseguiu uma casa em Cariacica. Ele teria se oferecido para alugar um imóvel, mas aluguel e condomínio (R$ 800) seriam pagos por ela.

Após alugar o imóvel, o pastor comprou fogão, sofá, dois colchões, máquina de lavar e fez uma compra no supermercado no valor de R$ 230, segundo ela.
O acordo era de que a mulher devolveria tudo, além de doar à igreja R$ 400 mil. O pastor teria ido à casa dela levando três membros da igreja que teriam pedido ajuda financeira.

A mulher contou ainda à policia que, no dia 05, ela, o pastor e dois obreiros foram á uma concessionária para que ela comprasse um carro zero para cada um: um Cros Fox (pastor), um novo Fox e uma caminhonete (obreiros).
Ela falou que o pastor passou em outra concessionária e ficou "doido" com uma Hillux e pediu que ela comprasse uma van para levar os irmãos da igreja a outros templos. 

A mulher declarou que recebeu ameaças e não tem mais o propósito de "abençoar financeiramente essa igreja". Garantiu que vai devolver tudo  a que o pastor tem direito, com correções, quando receber a referida indenização.

Na saída do Departamento de Policia Judiciária (DPJ) de Vitória, o advogado conversou com os pastores e garantiu que no ultimo dia 26 (segunda-feira) os móveis serão devolvidos e o apartamento desocupado.

Matéria do Jornal A Tribuna (Vitória-ES) do dia 23 de Julho de 2010

O Jornal nao cita o nome da igreja, não cita os nomes das "vitimas". Eu nao imagino qual foi a igreja, mas os tipos dos pastores já sabemos. A mulher pode ate ter enganado aos pastores, mas eles tambem erraram se aproveitando da situação,foram gananciosos, não pediram direção de Deus numa coisa suspeita como essa ofertae assim cairam em um laço..."Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá (Provérbios 26:2).

Diante de um fato como esse, nao tem como deixar de pensar um pouco nele trazendo a exposição de algumas citaçoes bíblicas...Segundo a Bíblia, o lider religioso além de nao ser dado ao vinho, não ser espancador,ele também não deve ser cobiçoso de torpe ganância e nem  avarento( 1 Timóteo 3:3). A Palavra de Deus nos diz que "os que querem ser ricos caem em tentação, e em CILADA...Porque o amor ao dinheiro é a raiz de TODA A ESPÉCIE de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores".(1 Timóteo 6:9,10).Uma outra declaração esta em Provérbios, que diz:"A bênção do SENHOR é que enriquece; e não traz consigo dores." (Provérbios 10:22). 

O Senhor Jesus disse:"Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui"(Lucas 12.15).

Um comentário:

  1. Obg pela vosita ao GRAÇA PLENA, parabens pelo blog, Deus o abençoe e volte sempre.

    Joelson Gomes
    http://gracaplena.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar meu blog!