A minha decisão com Jesus e meus pensamentos sobre o Evangelho hoje

"A explicação das tuas palavras traz luz e dá entendimento às pessoas simples." (Salmo 119.130)

Eu com Bíblia Católica Edição Pastoral
 Quando criança, eu fui várias vezes à missa na Igreja Católica na comunidade rural onde nasci e fui criado. Dois vizinhos de nossa família, sendo um padrinho de meu irmão caçula sempre queria levar eu e meus irmãos para a igreja. Meu pai nunca gostou desse negócio de santos, mas gostava quando a gente ia acompanhado dos vizinhos mais chegados. Nessa época, meu pai também sempre abria espaço em casa para a Igreja Assembléia de Deus local fazer cultos. Algumas vezes ele permitiu que os adventistas fossem fazer um culto lá em casa. Me lembro que algumas missas também foram realizadas em minha casa. Quando alguém pedia para realizar cultos ou missas lá em casa, meu pai sempre dizia: "Se é para falar a Palavra de Deus, podem vir. As portas estão abertas". O tempo passou, e ainda adolescente frequentei umas missas na Igreja Católica...

No ano de 2001, nos meus 16 anos, quando foram exibidos os últimos capítulos da novela Uga Uga, uma cena desta novela me levou a desejar ter uma santa, pois na cena a "Nossa Senhora" que o personagem Casimiro (Marcos Pasquim) tinha pendurada em seu pescoço o livrou de morrer em uma explosão. Passei dias querendo adquirir uma santinha daquela! É até engraçado eu contar isso, pois com 16 anos, me deixar levar por uma mentira dessa é uma tolice mesmo. Eu não era um católico desse frequentador assíduo, de pé roxo, que não tinha santinhos, etc. Mas eu queria mesmo era ser um católico praticante com santinho e tudo (rsrsrs). Só que, como diz o ditado,"o diabo faz a panela, e esquece de fazer a tampa", e também ,"navio que tem capitão, marinheiro não manda". Alguns dias antes, uma radio secular que eu ouvia passou a ser a Rádio Melodia aqui na cidade de Guarapari, perto da cidade onde hoje moro, Anchieta-ES. Na época eu morava na comunidade rural chamada Belo Horizonte e, mais afastado do maior numero de casas eu e meu irmão passávamos a noite tomando conta de um sitio. E como todo sitiante sozinho, tinha um radio para ouvir musicas sertanejas de noite e de madrugada. Mas a Rádio Melodia passou a ser a minha preferida. Eu sempre ouvia o Projeto Cristo Em Casa, e aos sábados sempre era o pastor Juanribe  Pagliarim pregava. Numa noite de sábado eu estava ouvindo. E naquela noite algo me fez mudar o pensamento. O pastor Juanribe pregara sobre imagens de escultura, baseando-se na própria Bíblia Católica. Eu ouvi e guardei aquilo no meu coração, dizendo comigo mesmo:"Vou conferir numa Bíblia ao retornar para casa amanha" (eu só ficava no sitio a noite).  Então no outro dia peguei a Bíblia Católica que tinha em casa, toda amassada, cheia de poeira e nela encontrei os textos que o pastor Juanribe usou na noite anterior. Aquela explicação da Palavra de Deus me deu luz e entendimento na minha falta de perspicácia ou raciocínio a respeito das coisas sobre Deus. De lá para cá, não deixei mais de ler a Bíblia, buscando saber mais sobre catolicismo dentro dela. Quando eu lia a Bíblia em minha casa, meu irmão me criticava, usava uma tal expressão "seu bibliano!" que nunca ouvi antes. Passei a frequentar uma e outra igreja, tendo algumas decepções. Com um tempo, esse meu irmão que me criticava por eu ler a Bíblia disse que estava indo na 1ª Igreja Batista em Anchieta ( PIBA) no centro da cidade. Ele trabalhava no centro da cidade e ficava lá com um outro irmão numa casa alugada e só iam final de semana para casa. Então passamos a ir juntos nessa Igreja. E quando meu irmão ia final de semana para o interior onde morávamos muitas vezes saíamos a pé, andando por quase duas horas, num caminho de matas para ir nessa igreja de Anchieta. Depois de algum tempo, passei a ir na igreja Assembléia de Deus que tinha naquela comunidade onde eu morava. Em 2002, me lembrei do pessoal da Igreja Batista, que fica na localidade de Goembê ( também localidade rural ) que sempre iam nas casas pregar o evangelho e eu me escondia deles. Passei a ir nesta igreja. E frequentei ela por mais de ano só participando de EBDs e fazendo estudos bíblicos, vindo a me batizar no dia 30 de Agosto de 2003, junto com mais dois de meus irmãos.( tenho seis!). E com menos de dois anos de ter sido batizado nessa igreja amada, eu comecei a ministrar EBD para os adolescentes e logo comecei a pregar. Passou-se pouco tempo, preguei na Rádio e em outras igrejas (Batistas e Assembleias de Deus).

Hoje, com menos de oito anos no Evangelho, pelo pouco que conheço o nosso povo, pastores e igrejas, estou certo de que é preciso tomar cuidado com tudo que esta sendo aceito em nosso meio. Surge novas igrejas, novas doutrinas, novas lideranças e o Evangelho genuíno e autêntico que Jesus ensinou vai perdendo o sentido. Muitos tem se deixado levar por doutrinas várias e estranhas, se deixam ser persuadidos por palavras de homens que querem corromper o Evangelho de Cristo se prendendo às emoções. Não me envergonho do Evangelho de Cristo, mas muitas vezes me envergonho do povo evangélico da atualidade. Nossas igrejas necessitam de uma reforma urgente em todos o termos, desde a sexualidade ao louvor. Aos poucos o louvor cristocêntrico vai perdendo sua essência dentro de nossas igrejas. Raramente, eu que gosto de visitar igrejas, encontro uma palavra que fale aos corações necessitados; quase não se fala sobre salvação.
A igreja tem se corrompido por causa da iniquidade na política, na busca do dinheiro, por causa da fama e da homossexualidade, entre outros. E assim, tenho pedido a Deus para que não deixe o meu amor se esfriar por causa dessas coisas que assolam nossa igreja. Sei que os tempos são difíceis, mas eu vou continuar crendo no Deus de amor, de misericórdia e de justiça que sirvo. Existem muitas pessoas que me julgam sem saber quem realmente sou, mas o Deus que sirvo conhece o meu coração e me aceita sabendo das minhas limitações humanas. Já fui taxado de herege e outras demais coisas, e tudo por eu criticar e me opor às coisas que não coincidem com o Evangelho verdadeiro. De fato, me tornei um observador critico de tudo que se diz ser do Evangelho, (que na verdade são apenas de homens), as vezes com algumas pitadas de humor e ironias. (Aos que andam me taxando de alguns nomes, lhes digo: "Na verdade, só vós sois o povo, e convosco morrerá a sabedoria" - Jó 12.6). Gosto de me opor às heresias com um pouco de ironia.Isso faz parte do meu ser... Mas tenho por certo que a Bíblia diz para examinarmos tudo, retendo o que é bom ( I Tess 5.21). E se eu me tornei julgador, digam o que quiserem, mas a Palavra de Deus nos deixa claro que nós havemos de julgar os anjos, quanto mais as coisas pertencentes a esta vida. Nesse mesmo pensamento Paulo pergunta: "Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as coisas mínimas?"( I Coríntios 6.2). Eu não me acho indigno de julgar os que estão em nosso meio. E Jesus ainda ensina para não julgarmos segundo a aparência, mas julgar segundo a reta justiça. (João 7:24). Lembrando que há diferença entre julgar e JULGAR. O meu julgar indica reprovação e oposião de forma critica, mostrando a verdade absoluta de uma forma reta em defesa do verdadeiro Evangelho.E quero dizer que, sou batista, e me oponho também contra a minha própria denominação em termo geral quando essa age de forma errônea em contradição com a fé que professamos.

Saiba mais um pouco sobre mim...

Fica ai o meu abraço a todos!

2 comentários:

  1. Querido irmão, que testemunho, que história, adorei, continue sempre um cristão autêntico, o Senhor te abençoará grandemente, e te usará em grandes propósitos.
    Gostei muito de seu blog, passei para uma visita e já estou seguindo.
    Convido você para uma visita em meu blog, se gostar será um prazer tê-lo como seguidor.
    Seu comentário, será de grande valia para meu crescimento pessoal, e de todos que acessarem meu blog.
    Em Cristo:
    Amarildo.

    ResponderExcluir
  2. Nerly...hoje o Senhor espera isso mesmo, pessoas com coração aberto para Ele, sem hipocrisia!
    O cristão não pode tapar o sol com a peneira, vivvemos em tempos difíceis e nossas vidas passa ser um grande testemunho.
    Um grande abraço,
    Sidney
    (papodedesenhista.blogspot.com)

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar meu blog!