Adolescente encontra celular de R$ 800 dentro de ônibus e faz questão de devolvê-lo ao dono

27/12/2011 - 12h45 - Atualizado em 27/12/2011 - 12h45, no Gazeta Online

Alcimar Moreira, de 18 anos, não possui um aparelho móvel, mas mesmo assim deu exemplo raro de honestidade

Murilo Cuzzuol
EQUIPE EU AQUI

O que você faria se encontrasse um celular novinho, que custa R$ 800, dentro de um ônibus? O jovem Alcimar Moreira, 18 anos, que ainda não possui um aparelho móvel, não pensou duas vezes: ele queria devolver o celular ao verdadeiro dono.
foto: Arquivo Pessoal
Alcimar Moreira
Alcimar guardou o aparelho que achou, levou para o estágio e contou aos colegas de trabalho o que tinha ocorrido. Logo encontraram a dona
Essa história de exemplo de dignidade e caráter começou no dia 22 de dezembro, quando o adolescente seguia para o estágio, no Centro de Vitória. Ele estava no Transcol, linha 509, quando no chão do coletivo avistou o aparelho. "Eu havia saído de Novo Horizonte na Serra e estava a caminho do meu antigo estágio. Vi o celular no chão. Peguei e perguntei aos passageiros quem era o dono, mas ninguém respondeu", contou.

Alcimar guardou o aparelho, levou para o estágio e contou aos colegas de trabalho o que tinha ocorrido. Como o jovem é de família humilde e não possui um aparelho, os amigos disseram para ele ficar com o celular.  "Por impulso ele concordou inicialmente em ficar com o aparelho, porém demonstrava no semblante que aquela atitude o deixava desconfortável", lembrou a auxiliar de informática Ingrid Tavares, de 43 anos, que trabalhava com Alcimar.

"Falei para ele ficar com o celular. Disse que não estava errado, pois não havia feito nada de errado. Entretanto, notei que mesmo concordando conosco o Alcimar estava incomodado. Perguntei o que estava acontecendo e ele respondeu que o aparelho não era dele. Fiquei sem saber o que fazer na hora. Só para terem uma ideia de como ele é simples, o Alcimar não ficava nem com o dinheiro que ganhava no estágio. Ele o entregava para a mãe e assim ajudava nas despesa de casa", contou Ingrid.

O gesto do adolescente surpreendeu a auxiliar. "É uma situação que não estamos acostumados a ver. Naquele momento, se estivesse no lugar do dele, certamente ficaria com o aparelho para mim. A atitude que o 'Mamá' teve foi muito nobre", disse.

Dona encontrada

Decidido a devolver o aparelho, Alcimar pediu à colega de trabalho que procurasse pelo verdadeiro dono. "Eu sabia que o telefone não me pertencia e sabia que alguém estaria muito triste por tê-lo perdido. Foi aí que falei com a Ingrid para me ajudar a encontrar o proprietário. Não posso ter comigo algo que não é meu", explicou ele. 

Pela memória do aparelho eles conseguiram localizar a proprietária, que se chama Rachel, moradora de Vila Velha. A auxiliar de informática disse que a mulher chegou a se emocionar com a história. "Ela chegou a chorar quando soube que o celular havia sido encontrado e que a pessoa queria devolvê-lo. Marcamos um encontro no fim do dia, próximo à minha casa, no bairro São Pedro, em Vitória, para devolver o aparelho", explicou.

Gentileza gera gentileza

foto: Arquivo Pessoal
Alcimar Moreira
Atrás do sonho: Alcimar (centro) foi aprovado em um projeto social e quer ser jogador de futebol
Alcimar, Ingrid e Rachel se encontraram e o telefone foi finalmente devolvido à proprietária. Comovida com a atitude nobre do jovem, a dona do aparelho comprou um outro celular e o entregou para Alcimar como forma de agradecimento pelo ato que havia tomado.

Novos caminhos

O contrato de estágio de Alcimar venceu e agora o 'Mamá' deixa saudade para a equipe. Mas o novo caminho do jovem pode ser ainda mais brilhante.

Alcimar foi visto por um olheiro de futebol e chamado para participar de um projeto social patrocinado pela Vale. "Ele está correndo atrás do sonho. E digo mais, o Alcimar vai longe, pois joga muita bola e tem futuro no esporte", garantiu Ingrid.  

Tímido e de poucas palavras, Alcimar disse estar muito satisfeito com tudo o que aconteceu e vem acontecendo. "Só fiz o que tinha que ser feito e estou feliz por ter escolhido a coisa certa. Agora vou me esforçar para ser um jogador de futebol".

Bispo cancela missa após proibir grupo de candomblé em igreja

28/12/2011 11h19 - Atualizado em 28/12/2011 11h53

 

 

Após proibir grupo de candomblé em 

 

 

 

igreja, bispo cancela missa em MS

 

 

 

Integrantes do candomblé assistiam à missa e lavavam escadarias.
Bispo em Corumbá disse que não há coerência religiosa nessa participação.

Silvia FriasDo G1 MS
Após a Santa Missa adeptos do candomblé lavam as escadarias da Igreja Matriz (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)Lavagem da escadaria depois da missa, em 2010
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)
Lavagem da escadaria depois da missa, em 2010
(Foto: Divulgação/ Prefeitura de Corumbá)
O bispo Dom Martinez Alvarez, de Corumbá, cancelou a Santa Missa prevista para o dia 30 de dezembro, na Igreja Matriz da cidade, distante 444 quilômetros de Campo Grande. A decisão veio depois que foi proibida a participação dos integrantes do candomblé e da umbanda na missa, ritual que era realizado há sete anos. O grupo poderia apenas fazer a lavagem da escadaria, mas o templo estaria fechado para eles.
Desde 2004, os integrantes das religiões das matrizes africanas assistem à Santa Missa no dia 30, vestidos com as roupas tradicionais, sentados nos primeiros bancos da igreja. Após a celebração, eles saíam e lavavam a escadaria da igreja. Esta participação dentro do tempo já havia sido vetada, mas o bispo resolveu cancelar as missas dos dias 30 e 31 de dezembro.
O bispo disse que já repassou a decisão para os integrantes do candomblé e da umbanda. “Não foi um cancelamento de um momento para outro, foi uma decisão pensada”, disse Alvarez. O bispo explica que a presença do grupo na missa não tem coerência religiosa, pois nunca houve uma união real entre os cultos. “É uma questão doutrinária”. O pároco da Igreja Matriz, padre Fábio Vieira, disse que concorda com a decisão do bispo e com os motivos do cancelamento.
O presidente da Associação Corumbaense das Religiões de Matrizes Africanas do Pantanal e Região (Acorema) e delegado das religiões de matrizes sul-africanas do Centro Oeste, Clemílson Pereira Medina, nega que tenha sido avisado oficialmente pelo bispo da decisão de cancelar a missa. “Corumbá vai perder com isso, eles [bispo e padre] não estão respeitando nem os fieis da igreja deles; as famílias mais tradicionais da cidade esperam essa missa”, disse.
Medina disse que vai manter a lavagem da escadaria, no dia 30 de dezembro, mesmo sem a Santa Missa. Antes, no dia 29, está previsto uma caminhada em defesa da liberdade religiosa.

Fonte: Tv Morena - Mato Grosso do Sul

Examine o seu coração e aquiete-o

 Como está o seu coração? Não pense que vou falar sobre pecados do coração (Mateus 15:18,19). Muitos de nós passamos por momentos de decpção, mágoas, insultos; nos entristecemos diante das dificuldades;somos acometidos pelo cansaço emocional, pelo estresse;nos deixamos abater pela ansiedade; ficamos recentidos por tomarmos decisões precipitadas que trouxeram consequências desagradéveis, e assim vivemos com o coração sobrecarregado de ira, de injúrias, ansiedade, tristeza e angústia...O coração é a sede das emoções, das vontades, dos sentimentos e pensamentos, e ele está relacionado à alma e á mente. Como, então, aliviar o coração?
       Em Eclesiastes 11:10 nos diz o seguinte:"Afaste a injúria do seu coração, e não te deixe sentir-se mau...".Neste caso, é bom saber que "o coração alegre serve de bom remédio"(Prov 17:22).O nosso coração pode ficar doente quendo ficamos ansiosos algo que muito se retarda em acontecer se realizar, mas o anseio satisfeito é árvore de vida (Prov 13:12). O coração cheio de ansiedade, de preocupação deprime o homem, mas uma palavra bondosa o anima (Prov 12:25). A alegria do coração transparece no rosto, mas o coração angustiado deprime a alma (Prov 15:13). Por outro lado, existe pessoas que figem esterem felizes, pois mesmo no riso o coração pode sofrer, e a alegria pode terminar em tristeza (Prov 14:13). Há uma música secular, que não tenho mais o costume de ouvir, intitulada de "Sorriso Mudo", que diz mais ou menos assim: "Quem me ver assim sorridente, não sabe o que estou passando; o meu sorriso é mudo, eu devia estar chorando...".Mas também existe pessoas que manifestam estarem com o coração entristecido. Elas não vivem muito em companhia das outras ficando esoladas...não querem ouvir músicas, etc. O autor de uma outra música,que também não tenho mais o costume de escutar, manifesta estar com o coração triste por causa de um amor perdido, quando na letra da mísica ele diz: "Por mais que eu tente esquecer, por mais que eu não queira lembrar, é só me lembrar dos teus olhos começo a chorar...", e depois ele diz mais a frente:..."ligo o rádio e uma canção de amor começa a tocar...", e então ele segue com o reflão que diz:"Não posso ouvir essa música que ela me mata, são tantas lembranças que eu tenho no peito(Coração) guardadas...Não posso ouvir essa música que eu sofro tanto....". Por mais que seja simplismente uma música, algumas pessoas que estão com o coração entristecido por amor se nanifestam assim...Lendo em Provérbios 25:20, entendo que cantar perto de alguém ou para alguém com o coração entristecido é incomodar o seu espírito.
      Alguns personagens bíblicos tiveram seus momentos de aflição, de angústia e tristeza, de ansiedade, de dor e desespero no coração, mas foram pessoas que encontraram alívio no momento oportuno. Neemias esteve com o coração triste preocupado com seus parentes e amigos que ficaram em Jerusalém quando esta havia sido destruida. O patrão de Neemias, que nunca tinha visto ele assim, lhe perguntou: "Porque está triste o seu rosto visto que não estás doente?Isto é tristeza de coração."( Ne 2:2). Mas Neemias já com o coração aliviado disse que "a alegria do Senhor é a nossa força"( Ne 8:10). Isaías disse que o seu coração estava cheio de ansiedade, de preocupação (Is 21:3,4), mas superou, e já aliviado o seu coração, declarou: "O meu coração se alegra no meu Deus"(Is 61:10). Jeremias exclamou: "Que dor! Estou ferido no meu coração! O meu coração está inquieto; eu preciso desabafar!"(Jer 4:19). Às vezes precisamos desabafar sim... Jeremias foi aliviando o seu coração e mais a frente declarou:"...e a Tua Palavra encheu o meu coração de alegria e o meu coração de felicidade"(Jer 15:16). O salmista Davi disse estar com o coração partido (Salmo 69:20), com o coração ferido e sem vontade de comer (Salmo102:4), com o coração aflito (Salmo 109:22), com o coração desesperado (Salmo 143:4). Mas Davi recebeu alivio no coração e disse: "A tristeza pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer"(Salmo 30:5). No verso 11 ele declara ao autor do alivio no seu coração: "Tu, Senhor, mudastes o meu choro em risos; tirastes a minha aflição e me envolveste de alegria"(11).Uma outra pessoa que viveu tempos com o coração aflito foi Ana. Ela era estéril e andava triste por isso. Seu esposo a interrogou:"Ana, porque choras?Porque não tens vontade de comer?E porque está mal o teu coração?"(1 Samuel 1:4-8). Ana disse ser uma mulher atribulada de coração, mas disse que estava derramando sua alma diante do Senhor (1 Samuel 1:15). Passado algum tempo, Ana entoou um cântico ao Senhor dizendo:"O meu coração se alegra no meu Senhor...ando de cabeça erguida...me sinto feliz"(1 Samuel 2:2).
      E você, quer aliviar o seu coração da angústia, da aflição, dos sentimentos ruins, dos sentimentos de culpas, do estresse, e de todo o tipo de opressão?Comece a examinar o seu coração e o acalme. Além do conselho de Eclesiastes 11:10 que é afastar a injúria, a ira, ansiedade do coração, há um outro bom conselho em Provérbios 4:23, que diz:"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o seu coração, porque dele procede as fontes da vida". Guardar o coração é tomar cuidado com a mente, com o pensamento, os sentimentos e vontades, porque neles está toda a tragetória da nossa vida. Não devemos ficar abatidos pelas emoções, pelos sentimentos negativos e desnecessários...O Salmo 55:22 diz: "Entrega as tuas preocupações ao Senhor e Ele te susterá; e não deixará que você seja abalado".No Salmo 34:19 diz: "Muitas sãos as aflições do justos, mas o Senhor os livra de todas".O salmista tembém clamou ao Senhor..."Desde o fim da terra clamarei a ti, quando o meu coração estive desmaiado..."(Salmo 61:2). Ele declarou também que "O Senhor sara os quebrantados de coração..."(Salmo 147:3). Portanto,lance sobre Jesus todas as suas ansiedades, porque Ele tem cuidado de nós(1 Pedro 5:7).

Cantora evangélica canta falando com alguém que já morreu


Sei que muita gente vai odiar meus pensamentos expostos neste texto. Podem dizer que estou interpretando tudo ao pé da letra, e tal. Sabemos que os evangélicos, em geral, não aceitam comunicação com mortos e abominam a prática do espiritismo. E é claro, a Palavra de Deus condena tal coisa! Porém, nos dias atuais, muitos cristãos ainda não examinam tudo, conforme I Tessalonicenses 5:21 e precisam abrir os olhos para enxergar muitas coisas negativas, ainda que pareçam nocivas para os cristãos.

Antes de tudo, quero lembrar que já tive mãe. Ela faleceu em Junho de 2008 e sinto saudades dela sim. Tenho saudade dos bons momentos juntos, arrependimento de não ter feito mais por ela e de ter feito coisas erradas como filho. Porém, esses e outros sentimentos não vão me levar a compor uma canção em homenagem a ela e cantar para ela. E, o que vou expor aqui, surgiu quando parei para ouvir uma recente música evangélica.

O cantor sertanejo Leonardo, tempo depois da morte do seu irmão Leandro, compôs a música Mano, na qual faz uma homenagem ao seu irmão. Na letra ele diz:

“Mano, você é meu sangue, mais que um amigo

Me dizia coisas que até hoje eu sigo

E será pra sempre um pedaço de mim

Mano, cantar ao seu lado me deixou orgulhoso

Agradeço a Deus, foi maravilhoso

Eu sempre sonhei com imagens assim

Mano, eu me lembro do nosso pequeno universo

O primeiro acorde, o primeiro verso

Parei pra lembrar hoje no camarim

Juntos, nós fomos a voz de uma linda canção

Digo a você lá do fundo do meu coração

Nossa missão foi cantar e levar alegria

Mano, você é a letra, eu sou a melodia

Mano, você sempre foi mais que um companheiro

Nas horas difíceis foi tão verdadeiro

Me deu a certeza que no fim vou vencer

Todas as dificuldades, muralhas, barreiras

Você me dizia que no fim da poeira

Um lindo horizonte vai aparecer

Mano, as suas palavras me fizeram de aço

E hoje eu sei que em tudo que eu faço

Eu posso cantar e contar com você

Mano, você é a letra, eu sou a melodia

Mano, você é a letra, eu sou a melodia”.

Ele está ou não falando com um morto? Eu, quando era mais novo e ainda não havia aceitado de bom grado a Palavra de Deus, cantei essa musica várias vezes, assim como outras do cantor Leonardo. E só agora, vi que a canção que ele fez ao irmão Leandro, é um diálogo com morto.

O mesmo ocorreu com o famoso Elvis Presley após a morte de sua mãe, quando ainda louvava ao Senhor e pertencia á Assembléia de Deus. Ele compôs a canção "I'II Remember You" que traduzido é "Vou lembrar você".

A letra diz:


I'll remember you
 Eu vou lembrar você
Long after this endless summer is gone
Muito tempo depois deste verão sem fim se foi
I'll be lonely oh so lonely
Eu vou ser solitário, oh, tão solitário
Leaving only me to remember you
Deixando apenas me lembro de você
I'll remember you
Eu vou lembrar de você
Your voice as soft as the warm summer breeze
Sua voz tão suave como a brisa quente de verão
Your sweet laughter, mornings after
Seu riso doce, manhãs depois
Ever after, Ooooh, I'll remember you
Sempre, Ooooh, eu vou lembrar de você

To your arms someday I'll return to stay
Para seus braços um dia eu vou voltar para ficar
Till then...
Até então...

I will remember too
Eu vou lembrar muito
Every bright star we made wishes upon
Cada estrela brilhante que fizemos sobre desejos
Love me always, promise always
Ama-me sempre, a promessa de sempre
Ooooh, you'll remember too Ooooh,
você vai se lembrar também

I'll remember you.
 Eu vou lembrar de você.

Essa canção ele fez em homenagem a sua mãe que já havia morrido! Ou ele estaria homenageando os fãs? Talvez, em sua mente, nem passou a idéia de que estaria cultuando alguém que está morto, assim como o Leonardo. 

O fato, é que hoje, isso está ocorrendo em nosso meio evangélico e passa despercebida na mente de muitos cristãos evangélicos. E eu estou falando da canção Na Eternidade, da cantora Bruna Karla. E ela parece se inspirar na canção de Elvis Presley menciona a cima. Bruna Karla diz na letra de sua canção, as seguintes palavras:

Quero me lembrar de você

Como alguém que sempre ousou sonhar

E acreditar nos sonhos de Deus

Quero me lembrar dos verões

Quero me lembrar das canções

E das lições que me ensinou

Se eu pudesse eu voltaria atrás

E te beijaria muito mais

Mãe ouviria mais os teus conselhos

Sinto tanta falta do teu cheiro

De acariciar os teus cabelos

Mas aprouve a Deus te colher

Minha esperança é que na eternidade eu vou te ver

Na eternidade, sem sentir saudade

Vamos adorar a Deus

Na eternidade com os meus amados

Do jeito que eu sempre quis

Porque lá no céu

Toda hora é hora de ser feliz"

Você, amigo leitor, pode até acha isso uma idiotice de minha parte estar falando sobre a música Na Eternidade de Bruna Karla, e não estou dizendo que a Bruna Karla não é de Deus, mas esse é um pensamento meu, quer os outros cristãos concordem ou não. Temos que deixar de ser ingênuos demais e começar a analisar e refletir em tudo o que se ouve e se canta hoje quando o assunto é música evangélica. A Bíblia nos diz que quem é espiritual discerne bem tudo. Portanto, eu, particularmente, não vou deixar que enfiem em minha mente coisas antibíblicas encontradas em musicas e pregações.


Em Cristo, Nerly Nunes

Pastor Ciro Sanches e mais uma sobre o Festival Promessas

Mais uma vez, ele defende o verdadeiro Evangelho em suas postagens. O pastor Ciro Sanches tem soltado verdades contra esse evangelho supérfluo que a Globo abraçou.

Por que Deus reprova o evangelho-show “globalizado”



Estava disposto a não escrever mais sobre o Festival Promessas, pelo menos neste ano. Mas muita gente não entendeu o que eu quis dizer com os artigos anteriores, e precisarei repisar (e não apesar reprisar) algumas verdades que venho dizendo desde janeiro de 2007, neste blog.

As minhas críticas anteriores não se limitaram a apresentações e a comportamentos episódicos. Não me referi exclusivamente ao aludido festival. Também não aludi, apenas e tão-somente, à conduta e à postura das celebridades presentes ao evento. Na verdade, vali-me desse episódio para reiterar minhas críticas ao evangelho-show. Este é o verdadeiro vilão da história.


Muitos gostam do que escrevo; outros, nem tanto, é evidente. Aliás, alguns reagem com tanta truculência que acabam revelando a todos os frutos do evangelho-show. Certa cantora e-van-gé-li-ca — não me pergunte o nome dela — escreveu em seu Twitter: “Definitivamente esse tal Ciro Sanches Zibordi é extremamente ridículo”.


Boa parte dos seguidores do evangelho do entretenimento não demonstra ter mansidão. Se eles acharem que alguém está falando contra os “ungidos” (cantores-ídolos), reagem como fãs. Xingam pastores de medíocres, ridículos, invejosos e ameaçam... Têm eles o Espírito Santo? Dão lugar para Ele amadurecer neles o seu fruto? Que tipo de cristão é o amante do evangelho-show?


Respeito a opinião de todos os leitores, até mesmo dos mais exaltados. Mas não tenho medo de dizer: Deus reprova o evangelho-show! Por quê? Porque o Evangelho deve ser comunicado, não da maneira como as pessoas desejam ouvi-lo, e sim da maneira como precisam ouvi-lo. O evangelho do entretenimento não produz discípulos de Jesus, como ordena a Palavra do Senhor, literalmente, em Mateus 28.19: “fazei discípulos de todos os povos”.


O falso evangelho em apreço desvia as pessoas da verdade. Ele as distancia da Palavra de Deus e as aproxima do mundanismo. Ele integra, admito, e induz os jovens a dançarem, a balançarem o corpo, a se divertirem, a se alegrarem, a se exibirem, a serem “o povo mais feliz da terra”... Mas estes — ainda que não admitam — continuam vazios, pois o que dá prazer realmente é andar segundo a lei do Senhor (Sl 1.1,2).


Leia os comentários dos adeptos do evangelho-show, neste blog ou nas redes sociais, e você verá que a maioria deles não tem prazer na lei do Senhor. Uma simpatizante desse peudo-evangelho, revoltada com o que escrevi, desabafou: “já cansei desse papo de certo ou errado”. Outra sugeriu que está havendo perseguição aos levitas, como se fôssemos israelitas e vivêssemos nos tempos da Antiga Aliança...


Alguns adeptos do evangelho-show acham que a Trindade é uma doutrina romanista. Com quem eles aprenderam isso? Deve ter sido com certos astros da música gospel que dizem ter a “voz da verdade”, pois a doutrina da Trindade é uma das mais enfatizadas na Palavra de Deus, no Antigo e no Novo Testamentos! Ela é a chave para o entendimento de várias outras doutrinas fundamentais.

Outros defendem ferrenhamente os seus adoradores-ídolos, mas não sabem definir adoração, louvor e cântico, à luz da Bíblia. Aliás, sequer aprenderam que a adoração verdadeira jamais deveria receber o adjetivo “extravagante”! Extravagância não combina com adoração!


Caros “adoradores extravagantes”, sei que muitos de vocês não gostam da Palavra de Deus, pois ela não aprova o seu procedimento. Mas os desafio a fazerem agora um estudo bíblico comigo. Abram as suas Bíblias em 2 Crônicas 20.18. Viram como Josafá se prostrou com o rosto em terra, adorando a Deus? Agora, abram em 2 Crônicas 29.29 e Neemias 8.6. Depois, em Jó 1.20 e Salmos 95.6. E já que é época de Natal, leiam comigo também Mateus 2.11, a respeito dos magos do Oriente: “e, prostrando-se, o adoravam”.


Onde está a adoração extravagante, tão festejada pelos seguidores do evangelho-show? Em todas as passagens citadas a respeito da adoração, ela é acompanhada de prostração, quebrantamento, choro, humilhação. Isso é o verdadeiro produto do adorador, e não os shows com luzes coloridas, danças, canções de autoajuda, estrelismo, “unção do leão”, “cair no Espírito”, bota de píton, gritinhos frenéticos, ritmos eletrizantes, linguagem chula, falsas profecias, derramamento de azeite sobre a cabeça de alguém e outras futilidades!


Deus reprova o evangelho-show porque este oferece ao povo o que ele deseja, assim como fez Arão (Êx 32.1-6). Por influência desse falso evangelho, os cultos não têm mais espaço para a exposição da Palavra de Deus. No mínimo, dois terços das nossas reuniões de “adoração” são preenchidas com cântico, música e irreverência. Mas o Senhor tem levantado homens e mulheres que, à semelhança de Moisés, têm dado ao seu povo o que ele precisa (Êx 32.7-35).


Sim, o Senhor reprova o evangelho-show! O show precisa acabar. O show da falsidade, da mentira, da apelação, do engodo, do amor ao dinheiro. Voltemos a cultuar o Senhor Jesus em nossas igrejas! Com menos cantoria e mais louvor. Com menos triunfalismo e mais pregação cristocêntrica. Com menos sofisticação e mais simplicidade. Com menos performance gestual e mais quebrantamento do coração. Com menos descontração e mais arrependimento.


Deus sempre será contrário ao evangelho-show, porque show não é culto, e culto não é show. Não precisamos chegar ao Céu (como já me sugeriram alguns internautas) para descobrirmos que o Senhor não recebe os shows “evangélicos”. Temos a Bíblia Sagrada. Para que servem os mandamentos, princípios, exemplos, verdades e doutrinas contidos na Palavra de Deus?


O problema é que muitos hoje têm vontade de pular, dançar, gritar, correr... Só não têm vontade de andar segundo as Escrituras. Gostam de ouvir gritinhos frenéticos. E “adoram” quando o seu cantor-ídolo diz: “Tire o pé do chãããão”. Mas, quando alguém os convida a abrir as Escrituras, torcem o nariz e pensam: “Lá vem ele com esse papo de certo ou errado”.


Você também está cansado desse “papo” de certo ou errado, prezado leitor? Saiba que Deus também está cansado desse evangelho-show! Ele quer que nos humilhemos diante dEle: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar [...], então, eu ouvirei dos céus” (2 Cr 7.14).


Ciro Sanches Zibordi

Festival Promessas divide opiniões dos evangélicos

A Rede Globo transmitiu neste domingo, 18, o Festival Promessas, evento que reuniu nove nomes da música gospel no Aterro do Flamengo no Rio de Janeiro. Os cantores do segmento comemoraram a abertura da emissora que nunca teve muita proximidade com os evangélicos, mas por outro lado diversos fiéis questionavam se aparição é válida para promover o evangelho.
O pastor Ariovaldo Júnior usou seu Twitter para criticar os cantores que aceitaram participar do festival. “Acha mesmo que esse tipo de coisa na TV beneficia o Reino? Isso aí é o tipo de coisa que Jesus expulsou do templo no chicote!”, disse ele.
Ariovaldo critica o evangelho pregado nessas canções e diz não é o evangelho de Jesus, mas de Mamon. A resposta foi dada para uma tuiteira que tentava convencê-lo de que o espaço dado pela Globo faria a Palavra de Deus chegar mais longe.”Eu definitivamente não tenho nada a ver com essa corja gospel. O evangelho que conheço não é essa palhaçada”, criticou.

Por outro lado muitos pastores comemoravam o espaço dado ao público, já que hoje os evangélicos representam 20% da população brasileira. O pastor Silas Malafaia, que de acordo com a Folha de São Paulo seria o grande idealizador do festival, também comemorou a programação em seu Twitter, e não foi só isso, ele também pagou por uma das propagandas exibidas nos intervalos do programa Festival Promessas.

Malafaia já havia profetizado que um dia estaria na emissora carioca falando de Jesus. Quem se lembrou dessa palavra foi o pastor Vicente Sabbatino que escreveu: “O Profeta de nossa geração disse que um dia estaríamos na Globo. O Festival Promessas é apenas o primeiro ato de uma sinfonia de vitória.”
Quem também resumiu sua opinião a respeito dessa polêmica foi o pastor Junior Souza que escreveu em seu microblog que “a Globo a usa os evangélicos para ganhar audiência e nós usamos a Globo para pregar o evangelho”.


 Ibope da emissora


Muitos acreditavam que os interesses da Globo era apenas para alavancar o ibope que tem diminuído nos últimos anos. Se esse era o real objetivo, então ele foi alcançado, pois o programa teve 13 pontos de audiência (cada ponto significa 58 mil de tvs ligadas) quase o dobro do ibope registrado entre as 13h e 14h do domingo passado que teve apenas 7 pontos.
Um dos momentos do evento mais comentados nas redes sociais foi quando a cantora Ana Paula Valadão, juntamente com o grupo Diante do Trono, declarou o versículo de João 3:16, todos os milhões de telespectadores ficaram sabendo do amor de Deus.
Conforme foi adiantado por Regis Danese, a direção do festival não censurou os cantores de fazerem ministrações e adorarem a Deus da mesma forma como fazem nas igrejas. Performance elogiada pela cantora Jozyanne, que comemorou através do seu perfil no Twitter.


“Fizeram daquele palco um lugar totalmente de adoração a Deus! É a Palavra que entra neste momento na casa de milhares e milhares de pessoas”, disse a cantora.
Ana Paula Valadão escreveu uma curta frase expressando seu sentimento sobre o sucesso da programação: “O Brasil é de Jesus!”.

VIA GRITOSDEALERTA.COM.BR

Missionário passa bem por interrogatório de muçulmanos

Por Marcia Pinheiro 16 de dezembro de 2011
Mais uma vez o Senhor ouviu a oração daqueles que se dispuseram a interceder por um dos obreiros da terra da JMM, que desenvolve seu trabalho em área considerada de risco à pregação do Evangelho.

Na última quarta-feira (14) ele foi interrogado por mais de 50 líderes e autoridades da mesquita da região. Alguns estavam furiosos e duvidavam do nosso missionário local. Mas o Senhor concedeu-lhe sabedoria para responder a todos os questionamentos e apresentar seu trabalho que contribui para o desenvolvimento da população.

Ao final de uma hora e meia de interrogatório, os muçulmanos o dispensaram, dizendo: "Que Deus faça o bem para você!".

Ele e todo o grupo de obreiros da terra na região estão debaixo de vigilância há meses. Eles têm sofrido duras acusações por parte de fundamentalistas locais.

Interceda também pelo fortalecimento espiritual dos seguidores de Cristo em áreas de risco. Coloque todos em suas orações diárias, a fim de que a obra de evangelização mundial alcance todos os povos.

Outdoor de Maria com teste de gravidez causa polêmica

Publicado na Exame


Católicos não gostaram de ver um de seus principais símbolos de fé retratado com a modernidade de um teste de gravidez
Sem ter jamais se relacionado com um homem, Maria descobre que está grávida, numa situação em que até mesmo um simples olhar poderia classificá-la como adúltera. Essa imagem foi ilustrada, em Auckland, na Nova Zelândia, por meio de um outdoor que mostrava a Virgem surpresa com o positivo de um teste de gravidez.
Tudo foi ideia do reverendo Glynn Cardy, da igreja anglicana Saint Matthew. Ele queria que as pessoas refletissem sobre a realidade da mãe de Jesus, que além de viver em uma sociedade ultraconservadora, era pobre. “Acusada de ter um filho ilegítimo, ela era um mulher de enorme coragem e fé, e não um ícone plastificado, alguém sem sentimentos”, disse.
O problema é que os católicos não gostaram de ver um de seus principais símbolos de fé retratado com a modernidade de um teste de gravidez.
Cerca de 100 integrantes da Ação Católica rasgaram a peça em protesto, segundo Arthur Sinner, o líder, porque aquilo era uma coisa demoníaca. “Só há uma fé, a Católica Apostólica Romana, porque estamos ligados diretamente com Cristo”, afirmou. “As demais são seitas criadas pelo homem.”
Sinner justificou que Satanás teria se aproveitado da situação da igreja anglicana, dirigida sobre preceitos de igualdade que inclui homossexuais e feministas, para pôr em dúvida a virgindade de Maria.
Porta-voz da Igreja Católica, Lyndsay Freer também não aprova o outdoor, mas criticou a atitude da Ação Católica. Apesar disso, Sinner disse que, se precisar, rasgará outra vez o outdoor.

2leep.com

Vi no Pavablog

Pastor Ciro Sanches escreve sobre o Festival Promessas

Esse evangelho “globalizado” promete...


O mundo evangélico está em festa. Afinal, uma porta hiper-mega-super se lhe abriu! E, a partir de agora, o evangelho “globalizado” entrará nos lares de milhões de pessoas. Os “sonhos de Deus” se realizaram!

Como Zaqueu, várias celebridades gospel subiram ao palco, no domingo passado, e chamaram todas as atenções para si. Aos críticos restou assistir ao show “entre a plateia”, enquanto os astros festejavam: “Tem sabor de mel, tem sabor de mel”.


Entretanto, eu fiquei um tanto decepcionado com o Festival Promessas... Esperava mais extravagância. O público até que dançou, ao som de ritmos frenéticos. Mas senti falta daquele grupo de dançarinos rodopiando para lá e para cá. Também não houve “unção do leão”, “cair no Espírito” ou encenação de linchamento do Diabo.

Outro ponto negativo: nenhum cantor profetizou que o Brasil seria hexacampeão em 2014. Mas, quer saber qual foi a minha maior decepção? Alguns cantores, por incrível que pareça, falaram de Jesus!


Ironias à parte (pois eu reconheço que elas são irritantes), esperarei um pouco para dar uma opinião mais embasada sobre a aliança comercial estabelecida entre a Rede Globo e os astros do mundo gospel. Mas todos os meus leitores já sabem que não morro de amores pelo evangelho-show. Isso não significa que eu seja contra os cantores e músicos evangélicos — tenho até alguns amigos famosos!

Não quero que me vejam como estraga-prazeres! Oponho-me, na verdade, ao que a Bíblia condena: o secularismo (Rm 12.1,2), o estrelismo (Sl 138.6), o exibicionismo (At 12.21-23), o mercantilismo da Palavra (2 Co 2.17), o ecumenismo (Jo 14.23), o hedonismo (2 Tm 4.10) e tantas outras influências filosóficas constantes do evangelicalismo moderno (2 Co 11.3,4; 1 Tm 6.3,4).


Quem conhece de fato o Evangelho sabe que ele é cristocêntrico, e não antropocêntrico (1 Co 1.22,23; 2.1-5). Como podemos louvar a Deus com hinos (hinos?) feitos para massagear o ego das pessoas, ou mediante composições que priorizam sonhos e promessas, mas nada falam das doutrinas, mandamentos e princípios contidos nas Escrituras? Precisamos voltar a glorificar a Deus com hinos que enalteçam a Jesus e enfatizem a sua obra expiatória.


Deus não prioriza multidões. Ele prioriza a verdade (Mt 7.13,14,21-23). Lembra-se do que está escrito em João 6.51-69? O Senhor Jesus, através do seu “duro discurso”, mandou embora uma grande multidão de interesseiros. Depois que Ele disse a verdade ao povo, restaram apenas os doze apóstolos. E a estes o Mestre disse o quê? “Quereis vós também retirar-vos?” (v.67). Certamente diante de olhos arregalados, Pedro respondeu: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho de Deus” (vv.68,69).


Responda com sinceridade, caro leitor: Aquela multidão de evangélicos que compareceu ao festival em apreço estava ali por amor à Palavra de Deus e ao Deus da Palavra? Ela estaria disposta a — como nos dias de Esdras e Neemias (Ne 8.1-12) — ouvir atentamente a exposição das Escrituras?

Permaneceriam aqueles jovens no mesmo lugar, atentos, caso ouvissem um “duro discurso”? Penso que não. Afinal, nos shows gospel, “dá vontade de pular, dá vontade de dançar, dá vontade de gritar, dá vontade de correr”. Só não dá vontade de ouvir a Palavra de Deus.


Duro é este artigo. Quem o pode ler?


Ciro Sanches Zibordi


Fonte: Blog do Ciro

Exclui acidentalmente quase 200 postagens

Meus amigos, ontem, acidentalmente, ao tentar organizar alguns marcadores, deletei aproximadamente 200 postagens.

Estou tentando recuperar algumas pelo histórico de meu computador. Outras, vejo que não há chance. 

Desculpem-me o transtorno!

Que dó, que dó: Menina de 13 anos ameaça Papai Noel se não ganhar o que pediu‏


 Adolescente ameaça matar Papai Noel se não ganhar o que pediu

Esta aconteceu no Reino Unido. Uma adolescente de 13 anos escreveu uma carta ameaçadora ao Papai Noel: promete matá-lo se não entregar o que ela pediu neste ano. Mais: “Vou caçar as suas renas, cozinhá-las e servir sua carne para as pessoas desabrigadas no dia de natal.”

A garota, Mekeeda Austin, fez uma lista de opções ao bom velhinho: Blackberry, dinheiro, óculos de sol e até o Justin Bieber “real”. E avisou: “Quero dois desta lista, ou você morre.”

A mãe encontrou a carta na mochila da garota. E promete atender aos pedidos. “Quando eu encontrei a carta, achei engraçado. Agora eu penso que o melhor é fazer o que ela quer. Não quero ver seu lado mau”, disse ao Daily Mail.

A adolescente, por sua vez, disse que não se arrepende de ter ameaçado Papai Noel, nem tem medo de entrar em sua lista negra. “Não vejo nenhum problema. Quero todas essas coisas e não vejo motivo de não ganhá-las.”
Fonte: Estadão
Na minha opinião, tinha que matar esse ser na mente de muitas pessoas, pois, se ele existe, é lá.

Que dó, que dó: Menina de 13 anos ameaça matar Papai Noel se não ganhar o que pediu


 Adolescente ameaça matar Papai Noel se não ganhar o que pediu

Esta aconteceu no Reino Unido. Uma adolescente de 13 anos escreveu uma carta ameaçadora ao Papai Noel: promete matá-lo se não entregar o que ela pediu neste ano. Mais: “Vou caçar as suas renas, cozinhá-las e servir sua carne para as pessoas desabrigadas no dia de natal.”

A garota, Mekeeda Austin, fez uma lista de opções ao bom velhinho: Blackberry, dinheiro, óculos de sol e até o Justin Bieber “real”. E avisou: “Quero dois desta lista, ou você morre.”

A mãe encontrou a carta na mochila da garota. E promete atender aos pedidos. “Quando eu encontrei a carta, achei engraçado. Agora eu penso que o melhor é fazer o que ela quer. Não quero ver seu lado mau”, disse ao Daily Mail.

A adolescente, por sua vez, disse que não se arrepende de ter ameaçado Papai Noel, nem tem medo de entrar em sua lista negra. “Não vejo nenhum problema. Quero todas essas coisas e não vejo motivo de não ganhá-las.”
Fonte: Estadão
Na minha opinião, tinha que matar esse ser na mente de muitas pessoas, pois, se ele existe, é lá.

A fé como caminho de saída da dependência do crack


Maior parte dos voluntários de centros de recuperação é de ex-usuários

14/12/2011 - 21h38 - Atualizado em 14/12/2011 - 21h38
Jornal A Gazeta ( Vitória-ES)
foto: Vitor Jubini
Maurina da Silva desenvolve um projeto para recuperação de viciados em crack através da Instituto Bálsamo Giliarde em São Torquato - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini
Maurina Silva dedicou mais de 20 anos da sua vida ao tratamento de viciados
Anny Giacominagiacomin@redegazeta.com.br

Aos 43 anos, Elizabete Martins Rosa pode olhar para trás e comemorar. Viciada em crack por sete anos, decidiu que era hora de abandonar a droga e vencer na vida. Na época, estava grávida de seis meses e, por vezes, tentou um aborto com o uso abusivo do crack. Hoje, pouco mais de quatro anos depois de iniciar o tratamento e com um lindo filho, ela vive o outro lado da moeda: é voluntária e tenta, a cada dia, tirar pelo menos uma pessoa do caminho de sombras pelo qual passou.

Assim como ela, boa parte das pessoas que hoje atuam como voluntárias em projetos sociais que cuidam de dependentes químicos - principalmente o crack - já sentiram na pele o drama que essas pessoas estão vivendo. Somente em uma das casas em que Bete atua, quase 90% dos voluntários são ex-viciados. Cada um deles tem uma história de vida e de vício mais arrepiante que a outra. Em comum, todos têm a fé - independente da religião. 

A vitória dessas pessoas também acaba sendo um incentivo para quem está nas casas de recuperação. "É muito difícil sair do crack, principalmente. É mais fácil esconder-se atrás da droga. Mas, quando você vê que outra pessoa conseguiu, passou por toda a dor que você vai passar, você passa a acreditar. A sociedade não quer acreditar que Jesus salva porque a dependência química virou um negocio lucrativo. Mas só Ele salva", ressalta.

Bete frequentou durante três anos um dos sítios da Casa Bálsamo de Gileade, comandada pela missionária Maurina da Silva, que decidiu se doar a esse tipo de voluntariado há mais de 20 anos. Maurina já perdeu as contas de quantos dependentes químicos ajudou, com perseverança e oração.

Hoje, o projeto atende a cerca de 190 dependentes químicos. "Comecei a levar as pessoas para dentro de casa. Muitos vizinhos não aceitavam, mas esse é o meu chamado. E tenho orgulho de ver que muitos dos que passaram por aqui viraram pastor, por exemplo, ou nunca mais usaram drogas", diz a missionária.

O pastor Sérgio Reis, de Domingos Martins, é um que sempre está em contato com a missionária, trazendo pessoas para se tratarem do interior para a Grande Vitória. Para ele, a fé é fundamental no processo de recuperação. "A fé é importante porque trabalha a autoestima, desperta uma visão no dependente, que passa a acreditar nele mesmo".

Ajuda da igreja e dos familiares
Toda sexta, das 20h às 22h, o coordenador da Pastoral da Sobriedade, Claudio de Oliveira, 63 anos, vai até a igreja católica do Bairro República, onde, junto de outros membros da pastoral, atende a famílias de viciados em drogas. "A família tem que participar desse processo de cura, ela é fundamental. Se não fosse a minha, eu nunca teria saído dessa vida", conta.

Grupo se prepara com projeto para dar força a quem quer abandonar o vício
Enquanto alguns já se dedicam há anos ao voluntariado, um grupo de jovens da Igreja Batista está passando por um treinamento para atuar no projeto Cristolândia Vila Rubim. Previsto para começar em março, em Vitória, a ideia é atender aos dependentes químicos 24 horas por dia, buscando sua recuperação tanto física, psíquica e espiritual.
foto: Vitor Jubini
Voluntários da Cristolândia que irão atuar na cracolândia da Vila Rubim, Vitória - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini
Os integrantes do Cristolândia Vila Rubim vão atender a dependentes químicos

Como ajuda, eles contam com jovens que participavam do projeto em São Paulo - todos ex-viciados. O grupo está tendo aulas diariamente de disciplinas que envolvem a espiritualidade e a prática de abordagem de rua, além de informações sobre dependência química.

O assistente social Felipe Cristiano Sales, um dos organizadores do grupo, explica que muitas dessas pessoas viciadas em drogas precisam apenas de uma mão para largar o vício. "Nós vamos oferecer essa oportunidade. Teremos uma casa para levá-los, para que seja feita a higienização deles, sejam alimentados e participem de algumas atividades culturais", conta.

Passado um período de 24 horas sem drogas, os dependentes serão encaminhados para uma comunidade terapêutica por três meses. Depois disso, vão para o Centro de Formação Cristã, onde receberão auxílio por um ano para reinserção na sociedade e no mercado de trabalho. "Existe esperança. Essas pessoas só precisam de uma oportunidade", diz Felipe.

Veja a matéria completa no Gazetaonline e no Pacto Pela Paz

Casal se conhece pela internet e decide se casar em pouco mais de um ano

09/11/2011 - 16h24 - Atualizado em 09/11/2011 - 16h2

Wedson Soares Monteiro e Cintia de Morais Padilha se conheceram em um site de relacionamento

Murilo Cuzzuol
EQUIPE EU AQUI no Gazetaonline
foto: Arquivo Pessoal
Wedson e CintiaCintia e Wedson: o namoro começou após se conhecerem em um site de relacionamento


A história do casal Wedson Soares Monteiro, de 26 anos, e Cintia de Morais Padilha, de 22 anos, teve um início semelhante ao de muitos casais. Eles se conheceram pela internet e iniciaram uma relação sem sequer terem se encontrado pessoalmente.

Em outubro de 2010, após terminar um namoro de nove meses, o assistente de tecnologia da informação passava por um momento pessoal delicado e quase não tinha tempo para sair e aproveitar a vida. Como passava boa parte do tempo em casa, o computador era um companheiro para amenizar esta situação.

No dia 31 de outubro, durante um desses momentos em frente ao computador, Wedson, que mora em Vitória, entrou em um site de relacionamento e conheceu Cintia, que teclava de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado. Mal sabiam que este "encontro" se transformaria meses depois em uma bela história de amor, mas com alguns pequenos "sustos".

Já com uma certa intimidade os dois passaram a trocar fotos e mensagens por computador e, decidido, Wedson resolveu marcar um encontro real com Cintia, mesmo separados por 135 quilômetros de distância. "Uma coisa é falar com alguém por meio de uma webcam ou celular, outra é encontrá-la pessoalmente, mas decidi e no dia 31 de dezembro fui a Cachoeiro para conhecê-la. E ao chegar na cidade levei um susto", comentou o rapaz.

E que susto: quando desembarcou na rodoviária ele esperava encontrar apenas Cintia, mas apareceram também os pais da futura noiva e esposa. "Travei e fiquei sem reação. Eu ainda não tinha visto ela e de cara já encontro com o pai e a mãe", brincou Wedson. Mas no final tudo deu certo. Dali todos seguiram para Marataízes para curtir a virada do ano.

"Fui muito bem aceito na família e tive a certeza que tinha acabado de conhecer a pessoa certa. Passamos a virada de ano juntos e foi maravilhoso. Voltei para Vitória já namorando", disse ele.


foto: Arquivo Pessoal
Wedson e Cintia
Muito amor: com pouco mais de um ano de namoro o casal decidiu pelo casamento
Neste momento a relação já estava consolidada, mas a distância só aumentava a saudade. O assistente em tecnologia da informação viajava constantemente a Cachoeiro para vê-la, mas as viagens não eram suficientes. "Acho que rodei uns 4 mil quilômetros apenas indo e voltando. Porém tiveram períodos, que por conta do trabalho, pude ir apenas uma vez por mês, aí o coração aperta", narrou.

Para acabar com esse "problema", Wedson novamente tomou uma decisão importante. E exatamente dez meses após o primeiro encontro ele decidiu pedir a mão de Cintia em casamento. "Surpreendi a todos, ninguém esperava que fossemos casar", explicou.

E como tudo na vida do casal é rápido como um clique, Wedson e Cintia marcaram o matrimônio para o dia 17 de dezembro, às 19h30, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus, no bairro BNH, em Cachoeiro de Itapemirim. "Será o dia mais feliz de nossas vidas. Temos esta certeza", finalizou.


Minha história de amor é semelhante. Conheci minha esposa pela internet e com um ano e quinze dias nos casamos. Nosso casamento aconteceu no dia 18 de junho de 2011. Enfrentamos muitas dificuldades, mas para honra e glória de Deus tomei uma decisão que me trouxe muita felicidade.

Não deixe seu filho crescer rápido demais


A criança precisa saber que existe hora para tudo

25/11/2011 - 19h07 - Atualizado em 25/11/2011 - 19h07 no Gazetaonline


foto: Fábio Vicentini
Edelza Stanzani Moreira e sua filha Ana Clara, 13 anos. Edelza só deixa a filha fazer programas mais tranquilos. Balada nem pensar- Editoria: Vida - Foto: Fábio Vicentini
Edelza Stanzani Moreira gosta de conhecer os amigos e os lugares frequentados pela filha  Ana Clara, 13 anos
Daniella Zanottidzanotti@redegazeta.com.br


Diversão para muitas crianças e pré-adolescentes hoje não é só brincar na casa do amigo, ver um filme ou passar uma tarde na sorveteria. Eles se interessam cada vez mais cedo por programas de "adulto": querem ficar fora de casa até tarde e sair para lugares que não são adequados à idade. E antes que ele se torne um miniadulto, é importante fazê-lo entender que tem hora para tudo.


Para evitar que o filho pule etapas e cresça rápido demais, é preciso que os pais entrem em ação, acompanhem as atividades dele e incentive-o a brincar de forma saudável e de acordo com a sua faixa etária.


Fazer programas e atividades do universo da criança ou do adolescente, estimular a convivência com amiguinhos da mesma faixa etária e passeios adequados para a idade ajudam a criar uma consciência temporal neles, de que tudo é uma fase.


"Leve seu filho à praia, solte pipa, vá ao cinema, faça um acampanhamento dentro de casa com os coleguinhas dele, ou seja, curta a fase e cresça junto com ele", aconselha a psicóloga Eneida von Eckhardt.


A companhia de outras crianças também deve ser estimulada. Por isso, evite ambientes muito adultos. Se não há mais crianças na família, leve seu filho a lugares em que ele possa conviver com outros pequenos.


No caso de pais de adolescentes, as baladas devem ser monitoradas. Limite um horário para o filho voltar para casa, mesmo que ele justifique que todos os amigos vão ficar até o final da festa.


Pais presentes
Nessa fase adolescente, o acompanhamento dos pais deve ser redobrado, com muita conversa. Eles devem conhecer as companhias dos filhos e ficar atentos ao que ele faz mesmo quando estão em casa. Televisão, computador e internet devem ser monitorados de perto, tanto o tempo de exposição quanto o conteúdo.



A dentista Edelza Stanzani Moreira não deixa a filha Ana Clara, de 13 anos, sair para qualquer lugar. "Preciso saber para onde e com quem ela sai. Tudo tem seu tempo e a idade certa. Minha filha é muito tranquila, mas faço questão de acompanhar de perto", conta a mãe. 

Sem exagero



A forma de educar os filhos depende do universo de cada família, mas os pais também não podem ser radicais no controle.


"Cada situação é única, pois as pessoas e as famílias são singulares. Os pais também devem reconhecer e lidar com sua angústia, e não usá-la para deixar seus filhos agarrados a si", diz a psicóloga Eneida von Eckhardt.

Os limites devem respeitar a idade
O que fazer quando o filho pré-adolescente quer fazer programas que não correspondem a sua idade, como ir ao show de rock ou conhecer a nova boate da cidade?



Para a psicóloga Eneida von Eckhardt, os pais precisam colocar limites. "Diga que não é da idade dele e estabeleça limites. Os pais, em geral, estão muito permissivos, deixando que os filhos se exponham a situações às quais não estão preparados", afirma.


A especialista também lembra que "autoridade é diferente de autoritarismo". Por isso, o diálogo é fundamental.


"Escute o filho o mais abertamente possível, encare os argumentos, dialogue com sabedoria, faça acordos respeitáveis, mostre como ele pode estar sendo envolvido por modismos", diz a especialista.


Além disso, os pais precisam se autoavaliar, para ver se, de alguma forma, estão estimulando a precocidade do filho.