A história do rico e do mendigo Lázaro

Possuo o livro do pastor Ciro Sanches "ERROS QUE OS PREGADORES DEVEM EVITAR"  e nele há uma narrativa de uma divertida parábola acerca de um pregador que acreditava manejar bem a Palavra de Deus...Um dia desses postei aqui no meu blog um texto semelhante que conta um fato criativo e engraçado sobre o pregador caipira.


Um dia desses, estava eu numa igreja, quando ouvi o pregador usando o texto em Lucas, capitulo 7, onde conta sobre a ressurreição do filho da viúva de Naim. Comentando sobre o fato bíblico, sem citar nada sobre a ressurrreição de Lázaro, o pregador então falou que naquele momento Jesus olhou e disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá". Sem contar que ele ainda citou um versiculo que se encontra em Efésios e disse que está em Gálatas...

Daí, então, resolvi também criar uma história faccitia partindo da parábola do rico e o mendigo Lázaro. Vejam como ficou. Espero que gostem!


Um pouco da vida e convivência do rico com Lázaro

Irmãos, havia um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de feridas à beira do caminho, e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre e desejava encher seu estômago com as bolotas que os porcos comiam. Um dia ele avistou uma figueira brava e, correndo adiante, subiu nela procurando fruto, não o achando, chorou amargamente, e posto em agonia, disse: "Nunca mais nasça fruto de ti". E a figueira secou imediatamente. E chegando-se para ele, um certo homem que tinha uma figueira plantada na sua vinha, e vendo-o, moveu-se de intima compaixão e disse-lhe: "Desce depressa". E apressando-se, desceu, dizendo: "Te vi eu estando tu debaixo da figueira". Foi então que um levita chegou àquele lugar e, aproximando-se deles, disse ao homem: "Cuida dele, e tudo o que demais gastardes eu te pagarei quando voltar" Logo o homem perguntou ao mendigo: "Que queres que te faça?" E o mendigo respondeu: "Amigo, empresta-me três pães". E ele lhe disse: "O que tenho, isto te dou". E deu a ele cinco pães e dois peixes. E aquele homem cuidou do mendigo quarenta dias e quarenta noites e foi-lhe imputado isto por justiça.

Um dia, o mendigo levantou-se do seu leito e foi passear no terraço da casa e viu a mulher daquele homem tomando banho. Então ela pegou-lhe pelas suas vestes e disse para ele deitar-se com ela. Então ele disse: "Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora". E perto da meia noite, quando aquele homem saiu com sua aljava e seu arco ao campo para apanhar uma caça a fim de fazer um guisado gostoso, o mendigo fingiu-se de doente e pediu que a mulher preparasse uma massa e fizesse dois bolos diante dele para comer. Ele pediu que ela colocasse um pouco de fermento, pois ele dizia que um pouco de fermento leveda toda a massa. Assim o mendigo foi consolado depois da morte da sua mãe. Depois ele virou o seu rosto para a parede e orou ao Senhor. E chorou o mendigo muitíssimo. E foi-lhe dado mais quinze anos de vida.

No outro dia, o homem foi ao quarto onde o mendigo estava e disse-lhe: "Lázaro, saia para fora". Ele tremendo e atônito, disse: "Que é necessário que eu faça para me salvar?" E o homem lhe disse: "Vai trabalhar hoje na minha vinha".E era sábado naquele dia. No primeiro dia da semana, os dois subiram ao templo, a orar e assim o mendigo teve seus pecados perdoados setenta vezes sete. E estando eles no templo, viram uma pobre viúva da cidade chamada de Naim lançar ali duas pequenas moedas como oferta pelo filho lunático que havia morrido e depois ressuscitado quando já estava no caixão na hora de ser sepultado. Ao saírem do templo, os dois seguiram pelo caminho de Emaús e uma anjo apareceu àquele mendigo, dizendo: "Sai da tua terra, da tua parentela". E o seu amigo rico, ouvindo essas palavras, caiu e expirou. Então no outro dia, Lázaro partiu para fora da terra por muito tempo. Ele foi para uma terra remota, afim de tomar para si um reino e voltar depois.

E sucedeu-se que no caminho, saiu-lhe ao encontro dez leprosos, vindo dos sepulcros e eram tão ferozes que ninguém podia passar naquele caminho, e eles param de longe. E ele lhe disse: "Paz seja convosco". Mas eles gritaram com grande voz, e expulsando-o da cidade, o apedrejavam. Depois disto, uma certa mulher por nome, Marta o recebeu em sua casa. Então ele lhe disse: "Hoje, veio salvação a esta casa, e o que tens preparado, para quem será?" Mas ela andava distraída com os serviços, e sua competidora a irritava excessivamente para a embravecer. Então Marta fez uma ceia para Lázaro e colocou sobre a mesa e depois ungiu os pés dele e enxugou-os com seus cabelos. E dois dias depois, partiu dali e foi para a Galileia. No caminho, caiu em pedregais, e um anjo disse-lhe: "Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer".

Chegando na Galileia, achou que um navio ia para Társis, e o mendigo Lázaro pagou pois sua passagem e desceu para dentro dele fugindo e ali dormiu. E lá dentro uma víbora lhe pegou na mão e ele a sacudiu e não lhe aconteceu nada. E deu uma tempestade que incomodou a navegação. O  navio encalhou e a popa se abria por causa das forças das ondas. O navio foi destruído e todos chegam salvos à terra, uns em tábuas e outros em coisas do navio. E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão. Mas chegou um homem e disse: "Lázaro, nosso amigo, dorme e vou despertá-lo do sono." E, chegando-se, tocou no esquife, e disse: "Desperta, tu que dormes, e lavanta-te dentre os mortos". E levantou-se e foi a casa dos irmãos do rico que havia morrido para dar-lhes testemunho a fim de eles não irem para o lugar de tormento.Amem.

Bom, como  já sabem, essa é uma história faccitia. Mas tem acontecido pelas igrejas fatos semelhantes e devemos prestar atenção em muitos pregadores que tem surgido em nossas igrejas. Muito pensam saberem manejar bem a palavra de Deus, mas nao sabem. Portanto, vamos tomar cuidado!

2 comentários:

  1. É isso ai amigo Nerly. Isso acontece em todas as religiões,pode acreditar. Infelizmente o povo acredita em tudo o que ouve com a maior naturalidade. Em nosso País acreditam até mesmo em novelas. Recentemente uma senhora me falou que adora novelas, pois elas mostram a realidade.
    Respondi que estas porcarias não mostram a realidade, elas ensinam a imbecís fazerem a sua realidade. Perdi a amizade de uma vizinha, mas, não pude ficar calado diante de tanta asneira.
    Nas religiões isso esta acontecendo mais e mais. Mas na hora de se cobrar ou coletar as coletas, aí, meu amigo, usam as palavras corretas. Me desculpe o que vou dizer, mas os evangélicos principalmente, descobriram como cobrar as indulgências que os católicos indiretamente continuam cobrando. No dia em que surgir uma religião livre de cobranças, mas realmente livre, tratando de igual para igual seus irmão, sendo eles pobres ou ricos, me avise que farei questão de me juntar a esta religião.
    A palavra de Deus é algo muito sagrado para ser usada de modo errôneo. Infelizmente cada vez mais pastores e padres não sabem nem mais o que falam. Não são as riquezas de uma igreja ou a prosperidade de seus membros que os leva para Deus, mas sim a humildade, o agir e fazer algo pelo seu próximo quando este se encontra em dificuldades. Este é o verdadeiro dízimo. Nosso próximo esta em todas as criaturas de Deus, mas poucos enchergam as coisas sob este ponto de vista. Sou falho,muitas vezes me considero não merecedor das bençãos que Deus tem me dado, mas aprendi a retribuir à Ele sempre que a oportunidade surge.
    Talvez chegará o dia em que todos se unam apenas nas palavras de Deus. Para mim, a Bíblia se resume apenas numa frase, decore esta frase e você poderá jogar a Bíblia fora.
    "Amarás o teu próximo como a ti mesmo".
    Sei no entanto o quanto é difícil seguir isto ao pé da letra. Muitas vezes tenho vontade de esganar alguns hipócritas.
    Um abraço
    Siegmar

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por estar me seguindo, seu blog, é sensacional.
    www.vivendoteologia.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigado por visitar meu blog!