Histórias ou Estórias?


Já ouvi fatos reais a respeito da intervenção de Deus na vida de alguém. Eu mesmo poderia contar sobre coisas que aconteceram na minha vida. Há uns fatos contados por pessoas de nosso meio evangélico que, de fato, podem ser reais. Outros podem ser coisas inventadas. Você pode estar se lembrando de algum nesse momento, imagino. 

A Bíblia nos diz para examinarmos tudo, retendo o que é bom. (I Tessalonicenses 4.21), e, eu recebi pelo Facebook e alguns amigos postaram em suas páginas, o seguinte texto: "Uma pequena menina, foi levada pela tia pra igreja e aceitou a Jesus. Chegando em casa ela falou com os pais assim: “Pai deixa eu ser crente ?” O Pai e a mãe disseram: “De jeito nenhum, nós somos seguidores de Maomé.” Ela insistiu tanto que os pais falaram: “Com uma condição, todo o culto que você for, quando você chegar em casa você vai tomar uma surra!” Ela falou “Tudo bem!”. Ela ia pro culto chegava em casa uma surra, ia pro culto chegava em casa outra surra. Um dia a tia deu pra ela um vestido branco e ela cantou na frente da igreja sozinha o primeiro solo dela aos 12 anos, ela tinha 1 aninho de convertida. Quando acabou o culto ela ficou com as coleguinhas, todo mundo feliz. O pai dela veio bêbado, pegou a menina e a espancou, diante da igreja, bateu a cabeça dela no meio fio e a machucou muito. Prenderam o pai. Então, a tia e o pastor pegaram a menina e a colocaram em um banco, tiraram o vestido branco dela enquanto ela ficava perdendo a consciência, perdia a consciência e voltava, então, naquele instante quando voltava a consciência ela falava ”Pastor cadê meu vestidinho?” O Pastor falou “esquece o vestido minha filha, ele tá todo sujo de sangue, fica firme, aguenta que o médico tá chegando” Aí ela apagava, aí ela acordava de novo e falava “Tia.. Pastor, me dá o meu vestido, eu quero o meu vestidinho branco” e eles falavam “esquece o vestido, ele tá todo sujo” Isso aconteceu cinco vezes; na quinta vez que aconteceu isso a menina falou : “Pastor eu estou vendo Jesus ali em pé, e Ele está me dizendo que vai me levar agora, por favor, pelo amor de Deus, por tudo o que é mais sagrado, me dá o meu vestidinho branco?” O pastor disse “Por que?” Ele foi lá, pegou o vestido e deu pra ela, ela abraçou o vestidinho só de calcinha e foi fechando os olhinhos pela última vez nessa terra, e o pastor perguntou “Mas por que você quer tanto esse vestido?” E as últimas palavras dela foram: “Eu quero entrar com esse vestidinho sujo de sangue no céu, pra mostrar pra Jesus, que assim como um dia ele sangrou por mim, eu também sangrei por Ele."

Os comentários foram de emoção, de tristeza, de elogio, mas teve um que incomodou: o meu comentário...
Nele eu disse: "E digo isto, para que ninguém vos engane com palavras persuasivas" (Colossenses 2.4) Efésios 5.6 e Colossenses 2.8 já nos orienta... E vejo isso uma coisa meia bizarra... não acha? se Jesus tava vendo ela e ela vendo ele ( e ele sabe todas as coisas) não precisava ela mostrar o vestido...Jesus estava na vida dela vendo tudo quanto ela estava sofrendo por ele. Não sou de dar atenção a essas histórias inventadas sem lógica. Tem uma história (ou estória) que dizem que uma menina tava no ônibus com o pai. Um crente ao lado dizia: Jesus está voltando! Ai o pai da menina mandou um crente calar a boca, e nesse momento a menina disse ao pai que aquele crente era um servo de Deus...O pai da menina chorou dizendo: É um milagre! pois a minha filha não falava e agora esta falando...Depois inventam o mesmo caso, só que desta vez não foi no ônibus, mas sim na rua...E era uma mãe que passava na rua e "aconteceu" (?) o mesmo. Nós evangélicos gostamos de inventar milagres, já que muito não acontece em nosso meio. "E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." ( II Timóteo 4:4). "Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade." ( II Pedro 1:16). "E por avareza farão de vós negócio COM PALAVRAS FINGIDAS; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (II Pedro 2.3)."

Eu creio em Deus, mas não preciso me deixar levar por histórias artificialmente compostas. Tais coisas não irão me comover, não irão mexer com minha emoção e muito menos irão acrescentar algo à minha fé. Minha fé não precisa disso. Eu a alimento e a fortaleço com a palavra de Deus e pela oração. Não será preciso criar fatos para provar minha crença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar meu blog!