Líder católico capixaba evita falar sobre pastor Marco Feliciano

Arcebispo de Vitória evita polêmica sobre permanência de Feliciano em Comissão

O arcebispo de Vitória, Dom Luiz Mancilha Vilela, participou, nesta quinta-feira (28), do programa Sabatina Vitória e evitou entrar na polêmica envolvendo a permanência do pastor Marco Feliciano (PSC) na Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal. A entrevista foi transmitida ao vivo pela Rádio Vitória e pelo jornal online Folha Vitória.

"Eu não tomaria nenhuma atitude de acusação porque não o conheço. A Igreja é pelos direitos humanos. Alguém que tiver na presidência dessa comissão tem que ser alguém que corresponda aos direitos humanos. Se não houver, é uma contradição", limitou-se a dizer o arcebispo.

Durante a entrevista, o religioso falou ainda sobre a participação de padres na política. Segundo ele, a Igreja não recomenda que se misture a religião com questões partidárias. "A missão dele é outra. Quando o padre assume compromisso partidário ele está empobrecendo sua missão e divide quando na verdade deveria unir".

Dom Luiz falou ainda sobre a perda de fiéis da Igreja Católica. Segundo ele, apesar de muitos terem saído, outros estão chegando para fortalecer o catolicismo no Estado. Atualmente são 1.025 paróquias e outros templos estão sendo erguidos. "A Igreja está viva. Estamos construindo igreja porque não está cabendo as pessoas", destacou.

Sobre o novo papa Francisco, o arcebispo destacou sua simplicidade e humildade. "Essa cultura do luxo não pode fazer parte do testemunho da Igreja", destacou.

Fonte: Folha Vitória

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar meu blog!