Jornal confunde Testemunhas de Jeová com evangélicos na polêmica envolvendo Paula Fernandes


Paula Fernandes após polêmica com evangélicos pede respeito
Paula Fernandes após polêmica com evangélicos pede respeito

Paula Fernandes após polêmica com evangélicos pede respeito

A cantora Paula Fernandes concedeu entrevista ao programa Show Business e revelou ser adepta da religião Espírita, a partir disso nas redes sociais por uma ala mais conservadora dos Testemunhas de Jeová começou um boicote ao trabalho artístico da cantora. Paula Fernandes faz declaração e quer acabar com a polêmica.
Paula Fernandes está decidida a acabar com a polêmica causada após declarar que é espírita. Paula, por meio de sua assessoria de imprensa, declarou apenas: “o respeito é um exercício diário difundido pela Bíblia. Preconceito é algo que devemos evitar e, quem sabe, substituí-lo por conhecimento e compreensão!”
A confusão começou após uma entrevista concedida pela cantora a João Dória Jr no programa Show Business, a cantora revelou que é seguidora da religião, mas acabou desagradando aos seus fãs, principalmente aos evangélicos, que a criticaram de modo incisivo nas redes sociais.
Desde que declarou que é espírita, Paula tem sido alvo de comentários como “recebi um e-mail ontem dessa entrevista e joguei tudo que tinha as músicas dela fora… Temos que tomar muito cuidado” e “que coisa horrível, eu gostava dela e ouvia suas músicas, não quero mas nem saber dela”.
No início da tarde desta quarta-feira (20), ela quebrou o silêncio em seu Twitter. “O que a Bíblia prega? Respeito ou preconceito????? Viva a liberdade de expressão!”, escreveu a cantora no microblog.
Ainda segundo a assessoria de imprensa, a postagem de Paula na rede social causou efeito, já que ela recebeu muitos e-mails de fãs evangélicos se desculpando pelas críticas. “Depois da postagem dela no Twitter, começamos a receber alguns e-mails com testemunhas de Jeová contrárias a este movimento”, informou.
Em uma das mensagens recebidas por Paula, uma mulher identificada como Annik afirma que a opinião de algumas testemunhas de Jeová não reflete a postura do grupo como um todo. No final da mensagem, ela ainda indica o site oficial da religião evangélica, na página que ressalta a importância do respeito por outras crenças citando trechos dos evangelhos de Pedro e Mateus.
“Nós seguimos o conselho da Bíblia de ‘respeitar todas as pessoas’, não importa sua religião” (Pedro 2:17) e “Nem fazemos campanha para que sejam aprovadas leis que obriguem a comunidade a seguir nossas convicções morais e religiosas. Em vez disso, nós tratamos os outros com o mesmo respeito com que gostaríamos de ser tratados” (Mateus 7:12).

Silas Malafaia da entrevista a Jornal Capixaba e diz que vão ter que provar que ele é homofóbico

"Vão ter que provar que eu sou homofóbico. Homofobia é doença", afirma Silas Malafaia

Pastor vai processar site que cancelou abaixo-assinado em defesa dele.

Silas Malafaia não acredita que tenha o registro de psicólogo cassado
O pastor Silas Malafaia, conhecido por seus programas evangelísticos de televisão, promete processar o site Avaaz – que encoraja as pessoas a criarem suas próprias campanhas usando as ferramentas de abaixo-assinados. O site tirou do ar uma petição criada por fiéis pela não cassação de seu registro de psicólogo. “Vão ter que provar que eu sou homofóbico. Homofobia é doença”, diz, em entrevista exclusiva para A GAZETA. 

A polêmica ganhou as redes sociais depois da entrevista à jornalista Marília Gabriela, no início do mês. Entre outras coisas, o pastor criticou os “ativistas gays” e disse não concordar com a adoção de crianças por casais homossexuais. “Amo os homossexuais como amo os bandidos”, afirmou. 

Depois disso, dois abaixo-assinados surgiram: um para que Malafaia tenha seu registro de psicólogo cassado e outro a favor do pastor. No entanto, o último foi removido do site, tendo mais assinaturas que o primeiro (65 mil contra 55 mil).

À Folha de São Paulo, o responsável pelo Avaaz no Brasil, Pedro Abramovay, disse que se tratava de um “lobby para continuar práticas homofóbicas” , o que Malafaia prontamente refuta. O petição teria tido a retirada decidida em votação.

Malafaia é formado em Psicologia desde 1996, mas há 15 anos não atende mais, porque não quer misturar seus trabalhos de pastor. Ele não acredita que terá o registro cassado e dispara que “venceria em qualquer instância” caso isso ocorra. Confira o que ele diz:

Processo

O processo que tem lá (no Conselho Regional de Psicologia) foi aberto há uns quatro anos por ativistas gays da Bahia. Eles entraram com representação, porque eu, como pastor, me declarei contra o PL 122 (Projeto de Lei que criminaliza a homofobia). Esse processo foi arquivado. Há alguns meses um dos conselheiros resolveu desarquivar, mas o lado que me acusava não se apresentou para depor, não houve nada de novo.

Registro

Eles não vão pagar esse mico. Qualquer coisa, de um estatuto da Igreja até o regimento do conselho, nada pode superar a Constituição, que me garante, em seu Artigo 5º, o direito à liberdade de expressão. Eles vão tomar uma lambada.

Petição

Isso foi por causa da entrevista que dei a Marília Gabriela. Eu falo mesmo. Sou livre para me expressar. Esse negócio de politicamente correto... vai ver se eu tô na esquina. Alguém criou um abaixo-assinado no site pela cassação e em seguida um evangélico postou pela não cassação. Segunda-feira de manhã, o Avaaz retirou a minha petição do ar, com um argumento antidemocrático e imbecil. Ele devia ter parado era lá no início quando fizeram pela minha cassação. Disse que não iria dar voz ao lobby homofóbico.

Reação

Vou processá-lo. Os meus advogados já estão preparando. Ele vai ter que provar que eu sou homofóbico. Homofobia é uma doença. Estava bom enquanto estavam me atacando e quando alguém se lança ao meu favor ele é um juiz que manda retirar a petição? Isso é absurdo, antidemocrático e boçal.

Campanhas

Estamos fazendo uma campanha na Avaaz americana. Já mandamos mais de mil e-mails por quem escreve bem em inglês. Depois de 65 mil pessoas me apoiando, quando a minha defesa ultrapassa os que me acusam, ele tira a petição? Estamos há dois dias e meio com 165 mil assinaturas no meu site Verdade Gospel, pela não cassação do meu registro. E vamos ultrapassar os 400 mil.

Opinião

É um direito que eu tenho de não concordar. Falam mal de pastores, de padres, de políticos, mas se falar mal de gay é homofobia... As pessoas têm todo direito de não gostar de pastor, ou de não concordar com os evangélicos.

Pastor x psicólogo

Marília Gabriela entrevistou o pastor e não o psicólogo. Se alguém me pedir para dar entrevista como psicólogo, não vou. O Conselho Federal de Psicologia vai determinar o que eu falo? Só no Brasil existe essa regra. Não existe essa norma em nenhum país do mundo. E se eu como psicólogo quisesse formalizar uma tese sobre a homossexualidade? A ciência não fecha questão... Onde já se viu a ciência pegar um assunto e dizer que não vai mais tocar nele?

Homofobia

Quando ele declara que não quer dar espaço para o lobby da homofobia, está dizendo que 65 mil pessoas são homofóbicas. Se cassarem o meu registro será uma vergonha para o conselho. Vou ganhar mole em qualquer instância.

Conselho quer psicologia laica

Procurado por A GAZETA, o Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro diz que não se pronuncia exclusivamente sobre o caso. No entanto, o órgão divulgou uma nota sobre psicologia laica. “A ética na Psicologia deve ser laica, aberta ao diálogo não somente entre os pares, mas também com toda a sociedade civil”, diz o texto. Já o Avaaz não possui no site telefone de contato no Brasil.

Fonte: Jornal A Gazeta Impresso e Gazeta Online

Cantora Paula Fernandes se declara espírita e revolta Testemunhas de Jeová


Paula Fernandes diz que é espírita e gera protesto de fiéis

Fiéis da Testemunha de Jeová se revoltaram no Facebook

Paula Fernandes rebateu as críticas que recebeu por sua declaração
Uma declaração de Paula Fernandes gerou um burburinho nas redes sociais. Em entrevista ao programa "Show Business", da Band, a cantora disse que segue o espiritismo.

"Tenho comigo que só a doutrina espírita ou algo ligado a isso justifica muitas coisas que eu sinto, meu dom. Eu acho que a gente nunca está sozinho, eu não componho sozinha", disse ao apresentador João Doria Jr., no programa que foi ao ar no dia 21 de janeiro.

O fiéis da Testemunha de Jeová se revoltaram no Facebook e pediram o boicote do trabalho dela. "Agora descobri a porta que eu mesma tinha aberto para satanás, destruí prontamente o DVD que tinha dela", afirmou um usuário.

Nesta terça-feira (19), a cantora se manifestou sobre o assunto. "O que a bíblia prega? Respeito ou preconceito? Viva a liberdade de expressão!", escreveu ela em sua conta no Twitter.

Fonte: GAZETA ONLINE

Adolescente sai de casa com Bíblia na mão e desaparece


Adolescente sai de casa apenas com Bíblia em mãos e desaparece na Serra.

Vanderson Teixeira dos Santos, de 16 anos, morava em Nova Carapina, na Serra. Saiba como ajudar.

O adolescente Vanderson Teixeira dos Santos, de 16 anos, desapareceu na última sexta-feira (15), por volta das 14h, no bairro Nova Carapina, Serra. A família está desesperada e sem notícias, pois o jovem sofria de depressão. 

Segundo a irmã dele, Vanessa Teixeira dos Santos, esta foi a primeira vez que Vanderson sai de casa sem dizer para onde iria. "Ele saiu com a Bíblia em baixo do braço e disse que queria ficar sozinho, apenas ele e Deus. Depois disso nunca mais apareceu ou entrou em contato", contou ela.

Quem souber do paradeiro do Vanderson, favor entrar em contato com a família dele pelo telefone (27) 9521-2828 e 3137-9065.