Maranata: no lugar de Jesus, quem veio foi a Polícia Federal


Maranata: o Senhor Jesus saiu

Não percebem que as investigações não têm como objetivo atacar a igreja, mas sim defender os verdadeiros cristãos que têm sua fé explorada

Diz a Bíblia no livro de Mateus: “Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, ali estarei Eu no meio deles”. Já as páginas policiais têm escrito uma verdade nada bíblica: quando o nome de Deus é usado para atender interesses de alguns engravatados, nem mesmo milhares reunidos tornam o momento Divino.

Ironicamente, a Igreja Maranata comemorou seus 45 anos em plena Praça do Papa, na semana do conclave! Lá estavam 130 mil fiéis renovando seus laços de fé.

A megaestrutura dava inveja a qualquer Edir Macedo: 9.500 voluntários, palcos gigantes, coral infantil de 1.500 crianças, adulto com 1.200 vozes, transmissão via internet para 97 países e 2.200 ônibus de fiéis. Na frente uma enorme faixa anunciava: “O Senhor Jesus vem!”. Segundo as más línguas, Cristo quase ficou preso nos engarrafamentos caóticos que surgiram na cidade.

As falas e orações diziam que Jesus estava voltando. Mas quem chegou foi a Polícia Federal. Dois dias após o megalouvor, quatro pastores da mais alta cúpula da igreja foram presos acusados de intimidar os fiéis que denunciaram a corrupção dos “homens de bens”.

As ameaças se davam de toda forma. E é curioso observar que, em seus atos, os tais “pregadores” contradizem a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse.

No Salmo 22, Cristo é o pastor que conduz seu rebanho no caminho seguro. Já na Maranata, os pastores detidos conduziam os fiéis ao cartório, para mudarem seus depoimentos. No Salmo, o rebanho não teme o vale tenebroso. Já na Maranata, é o temor quem opera a mudança. Diziam: “Para o seu próprio bem, é melhor alterar seu depoimento”. Deu certo: dos vinte ameaçados, sete já mudaram suas declarações.

O Salmo 41 também anda riscado das escrituras: “O Senhor o sustentará em seu leito de enfermidade, e da doença o restaurará”, diz. Já na Maranata, os pastores visitam o “leito de enfermidade”, mas a restauração anda longe. Um membro de 62 anos afirma ter sido ameaçado na UTI, após uma cirurgia de ponte de safena, e até mesmo onde as visitas eram proibidas. Médico, o pastor Amadeu Loureiro foi de branco anunciar a boa nova.

A carta aos Efésios também foi arrancada das Bíblias que carregam debaixo do braço. No capítulo 6, o apóstolo Paulo escreve sobre a “armadura de Deus”, composta pelo “cinturão da verdade, couraça da justiça, sapatos do evangelho, escudo da fé e capacete da salvação”. Já na Maranata, a evangelização tem uma nova arma: a de fogo. Uma testemunha relatou que, ao chegar para conversar com seus líderes, foi recepcionada com uma arma que esperava em cima da mesa.

A Maranata manifestou-se. Em nota, a Diretoria negou tudo, falou de “cruzada religiosa” e disse confiar que “a Verdade prevalecerá”. Alguns fiéis acreditaram. Na internet, disseram que “a perseguição se dá porque as obras de Deus estão incomodando as forças do mal” e que “130 mil pessoas louvando a Jesus faz com que o inimigo se levante contra a Igreja do Senhor”. Não percebem estes que as investigações não têm como objetivo atacar a igreja, mas sim defender os verdadeiros cristãos que têm sua fé explorada.

Igualmente sem sentido é alegar que as prisões são “uma reação ao evento” de domingo. As denúncias de ameaças datam de janeiro. Curioso, na verdade, é a igreja comemorar os 45 anos em março, sendo que seu aniversário é apenas em outubro. Acaso?

Os fiéis que realmente amam sua igreja deveriam dar uma chance à lucidez e apoiar que a Maranata seja liberta daqueles que sujam seu nome. Se hoje as lideranças se reúnem em “dois ou mais” para rasgar os ensinamentos que pregam, cabe aos membros lutar para que “o Senhor Jesus venha”, antes de qualquer coisa, para a instituição.

Em toda essa história, os denunciantes é que têm dado exemplo de fé. Uma das testemunhas disse: “Morro, mas o que está escrito vai continuar, pois disse a verdade”. Vê-se, pois, que sua convicção carrega consigo a maior certeza do cristianismo, afinal, “Se Deus é por nós, quem será contra nós?”.

Gabriel Tebaldi, 20 anos, é estudante de História da Ufes.

Fonte: A Gazeta

Meu e-mail para deputado Jean Wyllys


O e-mail para deputado Jean Wyllys foi escrito com as seguintes palavras:

"Olá deputado Jean Wyllys! Sinceramente, eu não concordei com afirmações do Feliciano em algumas de suas colocações, mas fiz tudo de forma equilibrada. Agora, você, que grita por respeito da parte de nós evangélicos, está agindo de forma ridícula. Você tem feito ameaças á cristãos. Isso pode? Isso é liberdade de expressão? Você não está sendo um cristofóbico (já que tem que se inventar expressão, temos a nossa)? Não quer ofensas ao seu grupo, mas quer por em descrédito a Palavra que cremos. Você diz em um vídeo que você tem o direito de liberdade de expressão. É mesmo? E os evangélicos não tem esse mesmo direito? Saiba que essa Palavra que você diz que é mito me diz que tenho que orar por meus inimigos, e "um" deles está sendo você. O fato é que você é um "inimigo" muito fraquinho, pois não consegue tirar de mim a fé em Deus e em Sua Palavra. Eu sei que tenho um adversário FRACO, que não pode tudo. Eu quero ver você arrancar de mim o que foi dado por Deus, quero ver você tirar de mim a Palavra, o Espírito que Deus colocou. Não vou pedir a Deus que te mate, que mande fogo do céu sobre a sua cabeça, pois quem sou eu para pedir isso? Você faz o que acha certo. Mas te dou um aviso: Deus não é mecanizado, não é fantoche. Ele faz tudo por sua própria vontade. O que Ele diz se cumpre. E te dou um conselho: Você pode ofender seres humanos, mas não ofenda a Deus, não o provoque! Deus não é como o Malafaia ou o deputado Feliciano. Deus pode TODAS contra você, basta você O desafiar, tentando-O. Eu posso pedir para Deus te perdoar, te abençoar, mas como sei que Deus também responde com um "Não", te aconselho a tomar cuidado com o que você faz contra Deus. Não vou citar versículos aqui, pois para você seriam "mitos", mas quero que saiba que Deus NÃO É MITO! Conheço pessoas que, assim como você, dizem que a Bíblia é um mito. Elas, porém, creem que Deus existe e tem poder. Se você pensa que atacar nós cristãos e o que cremos, nos atingirá de forma que nos abale, que nos leve a desanimar da fé, estás muito enganado. Nem toda flecha lançada pode matar, nem toda bala perdida tira a vida de alguém. Portanto, o que você fala sobre nós cristãos e sobre a Palavra de Deus não irá nos matar. Essas suas armas não fracas, medíocres e falhas. Você fala, fala, e fala, mas eu e muitos cristãos continuamos de pé, pois isso fortalece mais e mais a minha fé, e confirma o que diz a Bíblia. O que você faz só me ajuda, não me abate. Eu cresço muito na fé com o que você fala. Quanto mais você fala contra a Bíblia e contra os cristãos, eu creio mais em Deus e na Palavra que você diz que é mito."


Jovens batistas de Jacaraípe ensinam a evangelizar


O encontro será neste fim de semana - no sábado, das 9h às 17h, e no domingo, pela manhã, a partir das 9h30.

“Ide e evangelizai”, disse Jesus. E, quando ele falou isso, não diferenciou quem levaria sua palavra. Não citou idade, sexo, religião. Pensando nisso, a turma jovem da Primeira Igreja Batista em Jacaraípe, na Serra, convoca a todos para um evento que ensina como transmitir a mensagem cristã: o “Evangelizar 2013”. 

O encontro será neste fim de semana – no sábado, das 9h às 17h, e no domingo, pela manhã, a partir das 9h30 – na própria igreja. “A participação no evento é gratuita e aberta a todos, com direito, inclusive, a apostila. Mas os 50 primeiros que desejarem adquirir uma camisa do evento podem fazer isso por R$ 15,00”, afirma Francisco José de Oliveira Castro, presidente da Juventude Batista da Serra (Jubase) e evangelista da própria igreja.

Ele destaca que todos são bem-vindos. “Jesus não distinguia as pessoas. Por isso, a participação é aberta a todos, independentemente de idade e religião. Cumprir essa missão cabe a todos”, afirma. Na ocasião, essas pessoas aprenderão técnicas, evangelismo criativo, como abordar dependentes químicos e tribos urbanas, entre outros. 

“Depois, esse grupo já capacitado é estimulado a colocar em prática, tanto em suas igrejas, em eventos ao longo do ano, quanto   em suas vidas pessoais”, destaca Francisco. 
 Para participar do encontro, entre em contato pelo telefone 3252-8358. Vale lembrar que o templo fica na Avenida Abdo Saad, 1.641, perto dos Correios. 


Essa o Silas Malafaia não vai gostar!


Evangélicos pedem boicote ao "Pânico na Band"

 
Evangélicos pedem boicote ao “Pânico na Band”
O programa Pânico por várias vezes já ridicularizou as igrejas evangélicas em breves esquetes. Mas o novo “quadro” A Turma do Didimaiscedo” causou a ira de vários segmentos evangélicos, especialmente os fieis da Igreja Universal do Reino de Deus.
Como é característico do programa, uma mistura de humor non sense e piadas de gosto duvidoso, o humorista conhecido como Carioca faz uma imitação do Bispo Edir Macedo num estúdio que lembra o programa “Fala que eu te escuto”.  Ele interage com outros bispos, quase todos vividos por Eduardo Sterblitch.
A “Igreja Univernelson do reino de Nelson” mostrou um exorcismo e teve inclusive um “louvor” em ritmo de funk.
Nas redes sociais é visível o descontentamento de evangélicos, especialmente levando em conta os acontecimentos recentes envolvendo o nome do pastor Marco Feliciano.
Enquanto várias pessoas simplesmente criticam o programa e pedem “boicote à Band” outros ofendem e condenam os humoristas ao inferno.  Curiosamente, o programa entrevistou Silas Malafaia duas semanas atrás.

GP

Fiés precisam acompanhar o uso do dízimo nas igrejas


No CBN Cotidiano desta terça-feira (12), a pastora Rosane Pletsh, presidente do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs (Conic) no Espírito Santo falou sobre a necessidade de registros e controles do dinheiro recebido pela igreja. Ela também detalhou algumas práticas que dão mais trânsparência ao uso dos recursos e como os fiéis podem ajudar na fiscalização do dinheiro. Acompanhe.

OUÇA A NOTÍCIA

Polícia prende presidente e ex-presidente e outros dois pastores da igreja Maranata no Espírito Santo




Foram presos o atual presidente Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho.

A Polícia Federal, em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual, prendeu o atual presidente da igreja Maranata, Elson Pedro dos Reis, o ex-presidente Gedelti Gueiros e outros dois pastores, Amadeu Loureiro e Carlos Itamar Coelho. As prisões ocorreram na manhã desta terça-feira (12), em cumprimento de mandado da Justiça, que inclui busca e apreensão.

Policial federal recolhe documentos na casa do pastor Amadeu Loureiro. Ao lado, carro com o religioso seguindo para a sede da Polícia Federal
Em nota, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo afirmou que a prisão preventiva dos pastores é em decorrência dos fortes indícios de coação direta e indireta praticada contra testemunhas e autoridades responsáveis pelas investigações em face de alguns membros da cúpula da Igreja Maranata no Estado, em curso no âmbito do MPES, da Polícia Federal e do MPF.

O MPES destaca que as autoridades responsáveis pelas apurações verificaram que tais condutas foram levadas à efeito objetivando interesses dos investigados em obter situação favorável no âmbito das investigações, intimidando testemunhas e autoridades e dificultando o correto andamento dos trabalhos relativos à desarticulação de um grupo de pessoas, que aproveitando-se do bom nome da Igreja Cristã Maranata (ICM), vem praticando ilícitos, como por exemplo, estelionato, falsidades, tráfico de influência, desvio de erário, lavagem de dinheiro, dentre outros.

Com as prisões, a Justiça busca preservar a vida e incolumidade física e psíquica de testemunhas e autoridades Judiciais, do Ministério Público e da Polícia, todas envolvidas no caso, permitindo o curso livre e desembaraçado dos procedimentos e impedindo afrontas aos poderes constituídos, às leis e a Justiça.

A operação consistiu, ainda, no cumprimento de sete mandados de busca e apreensão, sendo que todo o material arrecadado será analisado e os presos, juntamente com novas testemunhas, serão ouvidos pelo MPES nos próximos dias.

O MPES finaliza destacando que a ação desta terça-feira não tem como intenção macular a imagem da Igreja Cristã Maranata, ao contrário, respeita-se integralmente a liberdade de crença, direito constitucional de exercício ao culto religioso.

Quem são os presos? 

Elson Pedro dos Reis: pastor e atual presidente da igreja Maranata. Ele foi indicado pela própria igreja como interventor, assumiu a presidência no final do ano passado, quando o então presidente Gedelti Gueiros foi afastado do cargo pela Justiça.

Gedelti Gueiros: pastor, ex-presidente e um dos fundadores da igreja Maranata.

Amadeu Loureiro: pastor, médico e faz parte da cúpula da igreja Maranata.

Carlos Itamar Coelho: pastor, advogado e também faz parte da cúpula da Igreja Maranata.


Cristo ou Maria e os "santos"?




"E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém" (2 Pedro 3:15-18).

"...Não andamos com astúcia, nem falsificamos a palavra de Deus. Pela manifestação da verdade nós nos recomendamos à consciência de todos os homens, diante de Deus. Se o nosso Evangelho ainda estiver encoberto, está encoberto para aqueles que se perdem, para os incrédulos, cujas inteligências o deus deste mundo obcecou a tal ponto que não percebem a luz do Evangelho, onde resplandece a glória de Cristo, que é a imagem de Deus. De fato, não nos pregamos, a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor. Quanto a nós, consideramo-nos servos vossos por amor de Jesus." (2 Coríntios 4:2-5).

Pensando na verdade que nos mostra os textos a cima, hoje quero falar sobre alguns dos ensinamentos católicos "indoutos e inconstantes" que torcem as Escrituras Sagradas para a sua própria perdição, se procedendo com astúcia, falsificando a palavra de Deus, fazendo-se incrédulos quanto a verdade bíblica, deixando-se serem cegados pelo deus deste mundo, não vendo a glória de Cristo, pregando muitos mais o que querem, mas não unicamente ao Senhor Jesus. Sim, muitos são os equívocos que eles cometem para sua própria perdição...

Maria, "mãe de todos nós" - É um equívoco os católicos dizerem que em João 19 Jesus "entregou Maria como mãe de todos nós", mas na verdade Jesus nomeia Maria como mãe de João, que era o profeta relatado como o profeta que ele amava, em João 19, 26: “... disse à sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho.”. E nomeou João como filho dela. Isso não entrega Maria como mãe de todos nós. Isso cria um laço afetivo maior entre Maria e João, para que um se apoiasse no outro, sendo mãe e filho respectivamente. Mostrando que João era um homem que tinha o amor, o respeito e a confiança de Jesus.

A "Virgem Maria" - O fato de Maria ter sido a mãe de Jesus não quer dizer que tinha que ser ela. Tanto é que as profecias que falam sobre o nascimento de Jesus não citam o nome de Maria. Ela foi escolhida simplesmente porque era virgem. Poderia ter sido outra mulher virgem. Jesus tinha que nascer de uma virgem, essa é a verdade. Sobre a virgindade de Maria, precisamos ver que se tratava apenas de uma condição. Ela era virgem até que Jesus nascesse. O texto bíblico nos mostra isso. Quando lemos na Bíblia que Maria era uma moça virgem devemos ter bom sendo e entender que não se trata de um título, mas de uma condição. Vejamos também que é usado artigo indefinido ("uma virgem", e não "a virgem"). Os títulos "Virgem Maria" ou "Virgem Santa" e até mesmo “Virgem Mãe” não se encontram nos Evangelhos. E ao analisarmos o Evangelho, saberemos que Maria não permaneceu virgem e deu à luz outros filhos. Em Mateus 1.25 entendemos que Maria teve relações com José depois que Jesus nasceu. Vejamos: "E não a conheceu ATÉ que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus." "Conhecer" no sentido bíblico é ter relações sexuais. A mesma expressão é usada com Adão e Eva quando tiveram relações ("E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim"- Gênesis 4:1). Vejamos que em Mateus 1.25 vemos também que Jesus foi o "primogênito". o primeiro filho de Maria. Caso ela não tivesse outros, a palavra que deveria estar nesse versículo é "unigênito" que significa único. Maria teve mais filhos depois de Jesus. Lendo os Evangelhos, encontramos: "Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão? e não estão aqui conosco suas irmãs?” (Marcos 6:3).

"Rainha do Céu" - Também não encontramos o título de "Rainha do Céu" sendo dado à Maria. A única que recebeu tal título ("rainha dos céus") era uma deusa pagã, pela qual o povo não quis obedecer a palavra do Senhor que lhe foi anunciada (Jeremias 44.16) adorando-a com incenso e libações e outras oferendas e sacrifícios (Jeremias 44. 17 -30), provocando assim a ira de Deus ( Jeremias 7. 18) e "andaram nos seus próprios conselhos, no propósito do seu coração malvado; e andaram para trás, e não para diante." (Jeremias 7:24). Você não acha coincidência e, ao mesmo tempo, estranho, darem à Maria o título de "Rainha dos Céus"? Isso tudo que se faz para Maria está muito parecido com o culto à rainha dos céus mencionada por Jeremias. Além disso, não encontramos na Bíblia outros nomes e títulos dados à Maria. E quando pregam que Maria é Rainha do Céu, ainda usam o texto de Apocalipse 12. Em Apocalipse 12:1 diz: “Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas.”. Mais uma vez é usado o artigo indefinido... Onde fala que esta mulher é Maria, que foi a mãe de Jesus aqui entre os humanos? Não há menção do nome de Maria. Trata-se de uma profecia e não algo rotulado por homens como melhor aprouve-lhes.

Maria, "a intercessora (mediadora)" - Um outro equívoco cometido para a perdição dos católicos é dizer que o primeiro milagre de Jesus ocorreu com intercessão de Maria... Que engano! Quando lemos o texto, vemos a forma com que Jesus fala com Maria.Ela lhe disse: "Faltou o vinho". Jesus olhou para ela, dizendo: “Mulher, o que temos nós em comum?" (João 2.3,4), ou: "Mulher, o que tenho eu contigo?" Em outras palavras, Jesus estava querendo dizer que não era preciso que Maria intervesse naquilo que Ele poderia (e pode) estar fazendo. Mas porque Jesus falou isso com Maria? A resposta é que Jesus é o único Mediador entre Deus e nós (I Timóteo 2:5). A Bíblia diz que Ele é quem está à direita de Deus e intercede por nós (Romanos 8,34). Em Hebreus 7,25 lemos que Jesus pode salvar definitivamente os que POR ELE se chegam a Deus e vive sempre para interceder por eles. Se Jesus e Maria tinham algo em comum, foi até o nascimento Dele. O papel dela nessa história foi de dar à luz à Jesus e ser mãe dele. Nada mais que isso. Ela não seria intermediaria entre Jesus e seus seguidores. Ninguém prova na Bíblia que ela roga por nós, que advoga nossas causas, que é padroeira e que perdoa pecados. Numa das orações feitas à Maria, é dito "Eia, pois advogada nossa", sendo que ela não está no Evangelho como nossa advogada. Onde lemos isso? O que sei é que, se pecarmos, temos um Advogado que é Jesus (I João 2.1), pois se a Ele "confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça." (I João 1.9). Usar tal passagem de Atos 1,14 para justificar que Maria perseverava na oração com o intuito de ensinar que ela ora por nós é mais um equívoco. Maria fazia algo que todos devemos fazer como servos de Deus. Falando isoladamente, Maria era serva de Deus. Na Bíblia existe um versículo, exatamente em 1ª Tessalonicenses 5:17, que diz: "Orai sem cessar". E era o que Maria estava fazendo, era também seu dever como serva de Deus. E é bom lembrar que TODOS "perseveravam unanimemente em oração e súplicas" (Atos 1.14), não era ela somente. É interessante observar também que eles estavam orando COM MARIA e não à Maria.

A exaltação e louvor à Maria - Toda essa exaltação, culto e louvor à Maria não tem respaldo bíblico. O próprio Jesus não foi favorável quando alguns exaltaram a Maria. Dois dos textos bíblicos nos Evangelhos relatam isso. Lucas diz: "E aconteceu que, dizendo ele estas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste. Mas Jesus disse: 'Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam'." (Lucas 11.27,28). Mateus descreve outro fato muito parecido: "E disse-lhe alguém: Eis que estão ali fora tua mãe e teus irmãos, que querem falar-te. Ele, porém, respondendo, disse ao que lhe falara: Quem é minha mãe? E quem são meus irmãos? E, estendendo a sua mão para os seus discípulos, disse: Eis aqui minha mãe e meus irmãos..." (Mateus 12.47,48, 49). Ou vocês acham que Jesus está se contradizendo no seu ministério?

Outros "santos" católicos - Como citei a cima, a declaração de Paulo foi:  "não nos pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor" (2 Coríntios 4:5). Paulo e os outros apóstolos não diziam: "Nos venerem! Seremos vossos padroeiros até depois de mortos!". Quando o centurião Cornélio, homem justo e temente a Deus, recebeu o apóstolo Pedro em sua casa, cometeu o erro de adorar a Pedro. O texto diz que " aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou, mas Pedro o levantou, dizendo: 'Levanta-te, que eu também sou homem'." (Atos 10:25-26). Os santos apóstolos não queriam e nem podiam ser considerados protetores em vida, muito menos podem ser invocados depois de mortos, pois isso é ESPIRITISMO, o que é condenado na Bíblia.

“...Não deixem que ninguém os engane com explicações falsas, mesmo que de fato pareçam muito boas” (Colossenses 2:4). Não caia nesse paganismo disfarçado de cristão onde indoutos e inconstantes torcendo as Escrituras para própria perdição eterna. Creia somente em Cristo Jesus como seu Senhor e Salvador pessoal. Adore somente ao Senhor! Não divida o culto devido a Deus com outras entidades. O proprio Senhor diz:  "Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura" (Isaías 42,8). Não há salvação a não ser em Jesus! O resto é invencionice e idolatria. No trecho da canção "Nossa Senhora do Brasil" diz o seguinte: "É a salvação (?) a toda hora, É lágrima de quem não chora, Nossa Senhora do Brasil". O Senhor diz: "Eu, eu mesmo, sou o Senhor, e além de mim não há salvador algum" (Isaías 43:11), e crendo nisso, Pedro disse: "E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (Atos 4,12). É nisso que eu creio! Se nossa fé estiver dividida entre Cristo e objetos e outros nomes, não cremos unicamente em Deus. Em nada ponho a minha fé senão na graça de Jesus, no sacrifício remidor, no sangue do Redentor. Tenho lido a Palavra de Deus e vejo que temos invalidado essa Palavra pela nossa tradição. Quero crer somente no nome de Cristo! "Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome" (Filipenses 2:9).