Fiéis fazem 'vaquinha' para pastor e ex-pagodeiro Waguinho não ser preso

Ex-pagodeiro deve R$ 103 mil de pensão à filha que teve com Solange Gomes



Foto: Divulgação
Divulgação
Pastor e ex-pagodeiro Waguinho já foi preso em 2004 pelo mesmo motivo


O ex-pagodeiro Waguinho pode ser preso. Segundo o jornal Extra, o músico, agora pastor na Assembléia de Deus dos Últimos Dias, teve a prisão decretada no último dia 18 por não pagar a pensão alimentícia da filha que teve com a modelo Solange Gomes.

De acordo com a publicação, a dívida é de aproximadamente R$ 103 mil. Waguinho entrou com o pedido de renegociação oferecendo R$ 45 mil. Segundo o jornal, este dinheiro teria sido obtido por meio de uma "vaquinha", com dinheiro de fieis da igreja, liderada pelo pastor Marcos Pereira.

A pensão para a filha de 13 anos é no valor de oito salários mínimos, mas Waguinho alega que é impossível arcar com o valor uma vez que recebe R$ 10 mil por mês.

Em entrevista ao Extra, a advogada de Solange Gomes questiona a renda declarada por Waguinho à Justiça e afirmou que só ira se pronunciar depois de ser devidamente intimada. A audiência que discutirá a revisão do valor da pensão acontece daqui a dois meses. A intenção é que o músico pague apenas dois salários mínimos.

Fonte: Gazeta Online

Menina foge de casa para encontrar a namorada e caso acaba na polícia


As duas garotas se conheceram por meio de um site de relacionamento lésbico no Facebook.

Uma adolescente de 16 anos fugiu de casa na quarta-feira (24) após conhecer e apaixonar-se por uma mulher de 24 anos por meio de uma página destinada a jovens lésbicas no Facebook. A aventura amorosa, no entanto, foi parar na polícia, nesta quinta-feira (25).  

Na manhã de quarta-feira, a estudante de 16 anos  saiu da casa onde mora com a mãe e a avó, em um bairro de Vila Velha, e tomou um ônibus para a casa da namorada, em outro bairro do município, sem avisar aonde ia. O pai de Fernanda, um servidor público de 42 anos, ficou desesperado ao ser informado, pela ex-mulher, que a filha  não havia voltado para casa após a escola.

Começava aí uma verdadeira peregrinação à procura da adolescente. “Esperamos até a noite, mas como ela não chegava, fui ficando desesperado. Foi aí que comecei a procurar por alguma informação no Facebook”, conta o pai. O homem afirma que viu a troca de mensagens entre a filha e a mulher. “Essa mulher aliciou minha filha, se aproveitou da fragilidade dela. Pelas mensagens, deu para perceber que estava tudo combinado entre as duas para minha filha ir para a casa dela”,  afirma o pai.

Estudante teria dito para a namorada que tinha 18 anos 

A mulher  nega a acusação do pai da adolescente. “Foi ela que me ligou. E ainda me disse que ia fazer 18 anos mês que vem”, garante. Após ver as mensagens na rede social, o pai chegou ao endereço de parentes da mulher, em Vila Velha, e conseguiu o número de telefone dela, já que a filha não atendia às ligações. “Primeiro, ela dizia que minha filha não estava com ela. Depois que eu disse que ia colocar a polícia atrás dela,  acabou confessando e me deu o endereço”, afirma o pai. As duas estavam na casa da irmã da jovem de 24 anos, em Fundão. 

Na manhã desta quinta-feira, quando o pai finalmente conseguiu chegar ao endereço onde a filha estava, a adolescente saiu por uma janela, caindo de uma altura de três metros, para tentar fugir do pai. “Ela me dizia o tempo todo que não ia voltar para casa. Quando viu que o pai dela estava mesmo chegando, tentou fugir. Não consegui segurá-la”, conta a mulher.

A polícia foi acionada, e todos os envolvidos foram levados para a Delegacia de Polícia (DP) de Fundão. As duas jovens e os familiares prestaram depoimento, mas todos foram liberados. Policiais da DP informaram que a mulher não poderia ser acusada de nenhum crime porque a adolescente  tem mais de 14 anos e fugiu de casa por vontade própria. Além disso, as duas garantiram que não houve relação sexual.

Jovem diz que tentou convencer adolescente a não fugir

A mulher de 24 anos que se envolveu com a adolescente de 16 conta que o relacionamento das duas começou quando ela  postou seu telefone em um site para meninas homossexuais, com o objetivo de encontrar uma namorada.

Ela diz que a adolescente telefonou para ela. A partir daí, as duas passaram a se comunicar por telefone, mensagens SMS e pelo Facebook. A mulher afirma que na quarta-feira recebeu uma ligação da garota, que estava no Terminal de Itaparica e avisava que havia saído de casa e estava indo para a residência dela. “Mas eu não estava em casa. Estava na casa da minha mãe,  em Fundão. Tentei convencê-la de todas as formas a voltar para casa, mas ela não aceitou. Então, para não deixá-la sozinha, fui buscá-la no terminal”, explica.

As duas foram para a casa de uma irmã da mulher, em Fundão, município do Norte do Estado. “Não fomos para a casa da minha mãe porque ela ainda não sabe da minha opção sexual”, explica a jovem de 24 anos. 

Fonte: Gazeta Online