Reflexão sobre a Páscoa - A falta que Jesus fez entre os seus.

Jesus foi crucificado e morto. Imagine como estava a família de Jesus numa hora dessa depois que o sepultaram... uma noite sem graça, triste, sem motivo para alegrar-se. Todos na casa que conviviam com ele, comiam juntos, agora, faltava uma pessoa especial no ambiente.

Sabe aquela sensação de tristeza, de saudade, de falta do ente querido que se foi? Não se ouve mais a voz da pessoa, ela não está no quarto, na sala... Faltava Jesus.

Os discípulos, os amigos, todos os que sabiam o quão bom Jesus era, que sabiam que a presença de Jesus era algo incomum, algo diferente, agora lamentavam sua morte. Jesus já não estava entre eles.

No domingo pela manhã, Jesus ressuscitou e se fez presente vivo quando muitos estavam entristecidos, sem esperança, e prometeu estar com eles todos os dias. As pessoas que o viram ser crucificado e sepultado, estavam frente a frente com ele, o vendo fisicamente.

Agora pense: Você já sentiu falta de Jesus na sua vida? Na sua casa? Qual foi a última vez que você esteve na presença de Jesus? Suas noites tem sido de constantes tristezas? A presença de Jesus faz toda a diferença! Ele quer ressurgir na sua vida!

Vivendo as experiências do outro.

LEIA COM ATENÇÃO E REFLEXÃO!

Houve uma vez, um homem que foi posto para chefiar por tempo indeterminado um empresa, e ele era adversário de alguns que desejavam também chefiar a empresa. A situação financeira ficaria difícil durante sua administração. Os jornais já falavam das dificuldades que tantos empresários enfrentariam. Aquele homem administrou a empresa, com erros e acertos, e financeiramente, muitas coisas não estavam favoráveis. Seus adversários, vários grupos, não levavando em consideração a situação financeira em torno das empresas, diziam que o homem não era um bom administrador. Afirmavam que não sabia administrar a empresa. Eram conclusões um tanto tendenciosas, apenas exclusivistas de um grupo. Certo dia, após alguns anos, o cargo de chefe na empresa foi novamente disputado pelos adversários daquele homem, que também se incluiu na disputa. Contudo, o cargo foi assumido por um outro homem. Haviam, no entanto, na empresa, as mesmas dificuldades financeiras enfrentadas pelo chefe anterior e tudo era apontado para ele, e com a mesma intenção de sempre. Depois de algum tempo, o novo chefe da empresa não foi visto pelo seu grupo, pelas pessoas da empresa, pelos interesseiros, como um mal administrador. Todos diziam que a situação financeira não estava favorável, diziam que os recursos econômicos eram poucos, e que a situação viria a piorar. Antes, era porque a empresa não estava bem administrada e que o chefe não sabia administrar. Agora, para o novo chefe, a situação era outra totalmente diferente.

Conclusão da história: Algumas experiências vividas por você no lugar de outra pessoa revelam o quanto você é igual a ela, e quando você não tem a coragem de assumir isso, você torna-se um hipócrita e dissimulado, tentando evitar que os outros vejam os mesmos defeitos em você. Pense nisso.